Devoção ao Coração Castíssimo

Publicado em News.

INTRODUÇÃO


AS APARIÇÕES DE JESUS E MARIA EM ITAPIRANGA E A DEVOÇÃO AO CORAÇÃO CASTÍSSIMO DE SÃO JOSÉ “EU SOU SÃO JOSÉ E O MEU NOME JOSÉ SIGNIFICA AQUELE QUE CRESCE, POIS EU CRESCI A CADA DIA NAS GRAÇAS E NAS VIRTUDES DIVINAS.” (S. JOSÉ EM 01.03.98 A EDSON)


Tres_Coraes  

 

As aparições de São José no início das manifestações da Virgem, em Itapiranga, eram raras. Algumas vezes ele apareceu ao lado da Virgem e de Jesus, mas sem dizer alguma palavra. Nossa Senhora pelo ano de 1995 começou a falar a Edson sobre a pessoa de São José e lhe avisou muito antes que esperasse pelas suas visitas mais adiante, pois ele viria a dizer-lhe mensagens importantes da parte de Deus que seria para o bem da Igreja e das famílias do mundo inteiro. Estas aparições com São José aconteceram mais freqüentemente em meados do mês de março do ano 1998. Neste período, Edson se encontrava enfermo de hepatite o que lhe fazia estar ao leito sem se mover muitas vezes e que o impedia de fazer tantas coisas por seis meses. Foi o período que São José lhe revelou pela primeira vez as promessas do seu Coração Castíssimo e a devoção que Deus queria ver florescer na Igreja e no mundo nos nossos tempos. São José lhe explicou que esta devoção será um meio grandioso de santificação que Deus concedia à Igreja e a todos aqueles que honrarem o seu Coração Castíssimo dignamente como ele deseja. É uma só devoção nos Três Corações unidos de Jesus, Maria e José. Esta devoção honrará a Santíssima Trindade, una e trina.

Eis as mensagens:


Em 20/11/95, a Santíssima Virgem disse a Edson: "Rezem sempre a São José. Ele os defende e os protege sempre dos ataques de satanás. São José é um grande santo diante de Deus, porque tudo consegue com a sua intercessão diante da Santíssima Trindade. A Santíssima Trindade o cobriu de numerosas graças para que ele desempenhasse o encargo de ser o protetor do menino Deus neste mundo. E hoje, São José está na glória do céu junto a Santíssima Trindade rezando por vocês, pela salvação eterna de cada um e para que possam compreender bem os apelos de sua Mãe Celeste."

Nas mensagens recebidas, deparamos em uma novidade que poderia até escandalizar os menos avisados: o termo “virginal”. E, na verdade, isso nunca foi atribuído a São José. O termo tradicional é “castíssimo” e nos faz pensar num homem perfeitamente castigado nos seus sentimentos íntimos na convivência com a Virgem Esposa. É por isso que a iconografia clássica o representa com uma idade avançada na qual os impulsos da carne são mais facilmente dominados. Pois não se vê por que colocar ao lado da Mãe de Jesus, de 16 anos, um esposo de 60! Se Deus o escolheu para ser esposo da Virgem Mãe do seu Filho, convinha que lhe desse todas as graças necessárias para essa missão (São Bernardino de Sena, Sermo I de S. Joseph). O termo “virginal” sugere precisamente isso: por graça São José foi isentado de qualquer sentimento libidinoso que teria sido humilhante para a Virgem Esposa e vexatório para ele próprio. Vale a pena recordarmos, por causa das dificuldades do tempo presente, a Encíclica do Papa Leão XIII Quanquam Pluries: sobre o Patrocínio de São José: “ Certamente a dignidade da Mãe de Deus é tão alta que nada pôde ser criado acima dela. No entanto, como José foi unido à bem-aventurada Virgem pelo laço conjugal, não se pode duvidar que ele se tenha aproximado, mais do que ninguém, dessa dignidade super-eminente pela qual a Mãe de Deus ultrapassa tanto todas as naturezas criadas. A união conjugal é, com efeito, a maior de todas; em razão de sua própria natureza, ela acompanha-se da comunicação recíproca dos bens dos dois esposos. Se, pois, Deus deu à Virgem José como esposo, certamente não somente o deu como apóio na vida, como testemunho de sua virgindade, guarda de sua honra, mas o fez também participar, pelo laço conjugal, da eminente dignidade que ela recebeu”. 
(Epist. Encíclica “Quanquam Pluries, 15 de agosto de 1899). Tendo o Papa Leão XIII afirmado que São José se aproximou mais do que ninguém da dignidade super-eminente da Mãe de Deus, segue-se que, na glória, ele está acima de todos os anjos. Contentemo-nos em exprimir a doutrina cada vez mais aceita pela Igreja, dizendo: De todos os santos, José é o mais elevado no céu depois de Jesus e Maria. Este é o referimento inicial para o nosso estudo sobre suas glórias e privilégios, confirmados nas mensagens que Jesus, Nossa Senhora e o próprio São José transmitiram durante estes 15 anos de aparições aqui no Amazonas, onde são reveladas mensagens importantes que nos falam sobre a importância da devoção ao Coração de São José, unida a devoção dos Corações de Jesus e Maria.


“O MEU FILHO JESUS E EU, SUA MÃE, DESEJAMOS QUE O MUNDO TODO SEJA CONSAGRADO AO CORAÇÃO CASTÍSSIMO DE SÃO JOSÉ”(30.11.98)

 

 


A SUPER-EMINÊNCIA DE SÃO JOSÉ

 

 

Qual o princípio desta doutrina cada vez mais admitida desde há cinco séculos? O princípio invocado, e cada vez mais explicitado por São Bernardo, São Bernardino de Sena, Isidoro de Isolanis, Suárez e autores mais recentes, é um princípio tão simples quanto elevado; foi formulado por Santo Tomás a propósito da plenitude da graça em Jesus e da santidade de Maria. Ele se exprime assim: uma missão divina excepcional requer uma santidade proporcionada. Esse princípio explica porque a santa alma de José, estando unida pessoalmente ao Verbo, na fonte de toda a graça, recebeu a plenitude da graça, que deveria transbordar sobre nós, segundo a palavra de São João (1,16): “Todos nós recebemos da sua plenitude graça sobre graça”. É razão porque Maria, tendo sido chamada para ser Mãe de Deus, recebeu desde o instante de sua concepção uma plenitude inicial de graça, que já
ultrapassava a graça final de todos os santos reunidos. Esse mesmo princípio explica a preeminência de São José sobre qualquer outro santo.


“DEUS DESEJA QUE SÃO JOSÉ SEJA GLORIFICADO POR TODOS OS HOMENS DE UM MODO ESPECIAL” (26.11.97)

 

 

HUMILDADE DE SÃO JOSÉ

 

 

A humildade de José deve ser confirmada pelo pensamento da gratuidade de sua vocação excepcional. Ele devia perguntar-se: Por que o Altíssimo me deu seu Filho único para guardar, a mim, José, e não a qualquer outro homem da Judéia, da Galiléia, ou de qualquer região ou de outro século? Foi unicamente pelo livre agrado de Deus, prazer que é em si mesmo sua razão, e pelo qual José foi livremente preferido, escolhido, predestinado desde toda a eternidade antes de tal ou qual outro homem, a quem o Senhor poderia ter concedido os mesmos dons e uma fidelidade a fim de preparar para essa excepcional missão. Vemos nesta
predestinação um reflexo de gratuidade da predestinação do Cristo e de Maria. O conhecimento do valor dessa graça e de sua gratuidade absoluta, longe de prejudicar a humildade de José, confirmou-a. Pensava em seu coração: o que tens que não recebestes? 
José aparece como o mais humilde de todos os santos depois de Maria, mais humilde do que qualquer dos anjos; e, se é o mais humilde, é por isso mesmo o maior de todos, pois, sendo conexas as virtudes, a profundeza da humildade é proporcionada à elevação da caridade, como raiz da árvore é tanto mais profunda quanto mais alta é a árvore:

“Aquele dentre vós todos que é o menor”, disse Jesus, “este será o maior” (Lc 9,48)

Possuindo o maior tesouro, por uma graça extraordinária do Pai Eterno, José, longe de se vangloriar dos seus dons ou de mostrar suas vantagens, esconde-se tanto quanto pode aos olhos dos mortais, gozando pacificamente com Deus do mistério que lhe fora revelado.

 


“OS SACERDOTES QUE TIVEREM DEVOÇÃO AO MEU CORAÇÃO E A DIFUNDIREM TERÃO A GRAÇA CONCEDIDA POR DEUS DE TOCAR OS CORAÇÕES MAIS ENDURECIDOS E CONVERTER OS PECADORES MAIS OBSTINADOS” (S. JOSÉ EM 08.03.98 A EDSON)

Antigamente eram muito difundidas as devoções e a consagração aos Corações de Jesus, Maria e José. São João Eudes foi quem promoveu esta devoção aos três corações unidos. A devoção ao Sagrado Coração de Jesus teve sua origem nas aparições de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque. Mais tarde, Santo Antônio Maria Claret difundiu em todas as partes a devoção e consagração ao Coração de Maria. As aparições de Fátima, já no século XX reforçaram esta devoção. A própria Nossa Senhora mostrou, durante uma das seis aparições, seu Coração cercado de espinhos, pedindo reparação. Retornou com o Menino Jesus em
1925, no convento de Pontevedra, na Espanha e pediu a Imã Lúcia que o mundo fosse consagrado ao seu Coração Imaculado e fizesse a prática da devoção dos cinco primeiros sábados do mês. Porém, já no século XVIII, os carmelitas descalços de Santa Tereza D’Ávila, promoveram a devoção e a consagração (escravidão) ao Coração de São José. Naquele século foi incrementada notavelmente a devoção aos três corações unidos e como testemunho disso existem, além de livros e confrarias, até mesmo Santuários dedicados aos três corações unidos de Jesus, Maria e José. Vale à pena ressaltar ainda, que na última aparição de Fátima, em 13 de outubro de 1917, no momento do famoso “milagre do sol”, os confidentes Lúcia, Francisco e Jacinta viram a Sagrada Família abençoando o mundo. Atualmente, com suas aparições ocorridas nas cidades de Manaus e Itapiranga, Jesus e Maria voltam a recomendar a devoção ao Coração Castíssimo de São José, como canal de graças para as famílias de todo o mundo. Quando o Papa João Paulo II lançou sua Exortação Apostólica em sua Encíclica Redemptoris Custos (Defensor do Redentor, no dia 15.08.1989), falando sobre a pessoa de São José, sua vocação e missão de ser o Defensor de Jesus e de sua Igreja, ainda não tinha ocorrido na história da Igreja Católica uma aparição de Jesus ou da Virgem que falasse sobre a devoção ao Coração Castíssimo e de sua união aos seus Santíssimos Corações, mas na Encíclica,como vimos anteriormente, o Papa mencionando o parecer de Santo Agostinho e de São Tomás de Aquino, nos fala sobre a constante “união indivisível dos ânimos, na união dos
corações e no consenso, elementos estes que se verificaram por meio do matrimônio santo de José com sua Esposa Maria, que estava grávida de Jesus por obra do Espírito Santo. Mais adiante o Papa declara: “São José, depois de Maria, foi a pessoa que mais participou no mistério da Encarnação. Foi o Papa Pio IX a declarar São José Padroeiro Universal da Igreja Católica (08.12.1870).

Agora que nos aproximamos do novo milênio, temos muitos motivos para invocar a proteção de São José. Que afaste de nós a peste dos erros e dos vícios. Que nos ajude na luta contra o poder das trevas e, assim como ajudou Maria e Jesus, nos defenda
das ciladas do inimigo e de toda adversidade. Procuremos ser mais sensíveis às coisas de Deus e aprender com São José a servir à economia da salvação. São José é o mestre exemplar no serviço da missão salvífica de Jesus. Ele nos indica o caminho da aliança salvífica neste final de milênio em que continua a realizar-se sempre mais a plenitude dos tempos que faz parte do mistério inefável da Encarnação do Verbo. “Que São José consiga para todos a benção do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Este pronunciamento do Papa feito no dia 15 de agosto de 1989, praticamente fez apressar estes tempos novos de graças e de bênçãos para a Igreja e para o mundo, porque alguns dias depois no dia 01 de setembro daquele mesmo ano Deus começava a realizar sua obra divina no Amazonas no silêncio preparando Edson e sua mãe Maria do Carmo, por meio de graças e dons particulares para as aparições de Nossa Senhora que deveriam ocorrer nos anos que viriam. Naquele tempo Edson não conhecia nada do que o Papa havia declarado à Igreja no ano de 1989, porque ainda era muito jovem, com apenas quase 17 anos completos, mas foi o desejo do próprio Deus que esta devoção lhe fosse revelada para difundi-la ao mundo. Não que ele fosse melhor do que os outros. Na verdade, Edson sempre se achou o mais insignificante de todos, recordando-se muitas vezes das palavras que o seu próprio pai sempre lhe dizia no passado quando ele tinha dificuldade nos estudos e não se saia bem nos exames escolares: “Este menino não servirá para nada.


Não se esforça e não quer saber de nada. Nunca vai ser ninguém na vida!” Ele dizia isso porque pensava que Edson não estudava ,não se esforçava ou que era preguiçoso, mas Edson não se dava bem na escola porque os estudos para ele foram sempre muito complicados e difíceis de entender. Todos os seus estudos foram grandes sofrimentos, pois não entendia muito bem as coisas, principalmente matérias exatas. Para ele até hoje lhe vem à admiração e surpresa no fato de como conseguiu concluir o segundo grau. Deus permitiu tudo isso para que nunca se envaidecesse e “sendo o escolhido para falar sobre suas mensagens e sobre as
glórias e virtudes de São José no milênio que terminava e no novo milênio que deveria iniciarse,
deveria ser sempre humilde e reconhecer o seu nada, porque tudo o que ele sabe é puramente graça de Deus e não mérito seu. Assim Deus realizou o desejo do Papa: São José verdadeiramente veio ajudar a Igreja e o mundo, obtendo-nos as bênçãos do Pai, do Filho e do Espírito Santo, com a devoção ao seu Coração Castíssimo.

“COMO NA SANTÍSSIMA TRINDADE DO PAI , DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO AS TRÊS PESSOAS TÊM UM SÓ CORAÇÃO, ASSIM NA TRINDADE DE JESUS, MARIA, JOSÉ, OS TRÊS CORAÇÕES FORMAM UM SÓ CORAÇÃO” (SÃO JOÃO EUDES)

 

 

 

A VIRGINDADE DE SÃO JOSÉ

 

“Várias vezes podemos encontrar nas mensagens recebidas da parte de Jesus e da Virgem, o termo ‘virginal”, no que se refere à pessoa de São José. Como podemos compreender estas mensagens que nos falam sobre a sua virgindade e pureza? Certos padres orientais levando em consideração os escritos apócrifos aceitavam a hipótese de um matrimônio anterior de José; neste caso, os irmãos do Senhor seriam seus meio-irmãos. Esta solução que nos parece colocar tudo em ordem não faz mais do que acrescentar contradições e dúvidas do que resolvê-las. Se José tivesse filhos de um matrimônio anterior, coisa que seria em tudo legítima, estes filhos seriam, por direito, os seus herdeiros privilegiados. O primeiro destes filhos seria o herdeiro de Davi e não Jesus. Neste caso, a descendência davidica do Messias se arruinaria nos seus fundamentos. Alguns adversários da Igreja queriam  ver – como muitos hoje ainda sustém– nos irmãos e nas irmãs do Salvador a prova que comprovasse que José e Maria tiveram outros filhos depois do nascimento de Jesus. São Jerônimo, particularmente voltado aos Estudos das Sagradas Escrituras, reagiu vigorosamente contra tal suposição. No seu tratado contra Elvídio, ele escreve: “O que você diz? Que Maria não permaneceu Virgem? Agora eu afirmo muito mais de quanto você nega. Afirmo que não só Maria permaneceu Virgem, mas também São José permaneceu virgem, para que de um matrimônio virginal nascesse um filho virgem...Permaneceu virgem com a Virgem aquele que mereceu ser chamado pai do Senhor” (Ad. Hel.19)

Ele demonstrou também que o problema dos irmãos e das irmãs se resolve facilmente sem recorrer a hipótese de um precedente matrimônio de São José. Para se colocar em dúvida a virgindade de Maria e José, se cita também um versículo de Mateus: “recebeu em casa sua mulher. Mas não a conheceu até o dia em que ela deu à luz um filho. E ele o chamou com o nome de Jesus” (Mt 1,25), que alguns interpretam que isto deixaria supor que aconteceu entre eles relações matrimoniais mais tarde. Um tal argumento não prova nada, porque a expressão “ não a conheceu até o dia” não tem o sentido limite de tempo que se deseja dar e não exclui o estado de virgindade permanente dos dois. Assim, foi dito que Micol, mulher de Davi, “não teve filhos até a sua morte” (2Sam 6,23). Precisa então concluir-se que não teve depois? Jesus nos diz que estará conosco “até o fim do mundo” (Mt 28,20), quer
dizer que não estará conosco depois? A razão da perpétua virgindade de Maria e de José nos são indicada claramente, desde o início dos primeiros séculos pela Igreja. São Epifanio disse uma vez: José e Maria eram todos os dois perfeitamente justos. Quando José compreendeu que o menino concebido em Maria era do Espírito Santo, não poderia ousar, depois de uma grande intervenção de Deus, em manter um contato mais íntimo com aquela que tinha merecido trazer em seu ventre aquele que o céu e a terra não podem conter na sua glória”(Haer. 3,78,8).

Assim, o próprio Jesus é a primeira razão da virgindade de Maria e José. São Epifanio acrescenta: “Se nos nossos dias de hoje, as virgens obtêm de Jesus a força para se preservar e conservar-se puras, com quanta maior razão devemos atribuir esta fidelidade a José e a Maria!”. O Verbo Encarnado é razão de ser e o sustento da virgindade não somente de Maria e de José, mas também de todos aqueles homens e mulheres que se consagram ao serviço do Senhor. O mesmo precisamos dizer da castidade conjugal: o matrimônio cristão não é uma linda cerimônia que passa, mas é um sacramento, isto é, um sinal da presença santificante de Jesus Cristo. Matrimônio e virgindade são orientados para o grande mistério do Filho de Deus que veio desposar a nossa natureza humana no ventre da Virgem Maria.


“AVE JOSÉ, FILHO DE DAVI , HOMEM JUSTO E VIRGINAL, A SABEDORIA ESTÁ CONVOSCO...”


Na mensagem do dia 07.01.2008, o próprio Jesus ditou a Edson a oração do Ave José, acrescentada com algumas palavras:


Ave José, filho de Davi, homem justo e virginal, a Sabedoria está convosco, bendito sois vósentre todos os homens e bendito é Jesus, o fruto de Maria, vossa fiel esposa. São José, digno Pai e Protetor de Jesus Cristo e da Santa Igreja, rogai por nós pecadores e obtende-nos de Deus a Divina Sabedoria, agora e na hora de nossa morte. Amém!

E depois Jesus disse a Edson:

Desta forma se honra mais ainda meu Pai virginal José, glorificando e exaltando o seu nome santo como Protetor da Santa Igreja e intercessor que lhes obtêm as graças necessárias do meu Coração Divino para a salvação de vocês para suas necessidades corporais e espirituais, além da Sabedoria Divina da qual muitos homens precisam hoje em dia, nestes tempos, para serem justos e santos, amando a justiça, pois a Sabedoria não entrará jamais na alma perversa, nem ha habitará no corpo sujeito ao pecado. Desta forma eu quero mostrar ao mundo e a Igreja o quanto meu Pai José foi puro e santo aos meus olhos, aos olhos de meu
Pai do céu e diante do Espírito Santo, que o escolhemos para tão grande missão. A Santíssima Trindade envolveu São José com sua benção e sua graça e santificou já desde pequeno no ventre de sua mãe Raquel, por meio do Espírito Santo, o santificador das almas. Difunda esta minha mensagem à Igreja e ao mundo e seja um filho justo, casto, prudente, forte, obediente, fiel e paciente, cheio de amor que acolhe as graças de Deus assim como fez meu Pai amado José durante toda a sua vida. Imita suas virtudes, as virtudes de meu Pai virginal José e também tu e todos os outros que escutarem e viverem esta mensagem crescerão em graça e santidade. Eu te abençôo e toda a Igreja: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Com esta mensagem Jesus deseja nos mostrar três coisas, com as palavras acrescentadas na oração do Ave José: o termo “filho de Davi” (de qual Tribo de Israel São José pertencei e da qual ele reina como Patriarca, além da descendência davidica que deveria ser dada a Jesus), virginal ( mostrando a Igreja e ao mundo a virgindade de São José. Daí compreendemos que se São José tem um Coração casto então ele é puro e virgem em todo o seu ser: de mente, corpo, coração e alma. Como Jesus nos diz nas bem-aventuranças: “Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus”,Mt 5,8, São José não só viu, mas tocou, abraçou e
beijou aquele que o céu e a terra não podem conter, cobrindo-o com seu manto protetor e defendendo-o contra todo mal e perigo), Protetor da Santa Igreja ( São José foi declarado pelo Papa Pio IX, no dia 08 de dezembro de 1870, como Padroeiro e Protetor Universal da Igreja Católica). Jesus recordou este acontecimento na mesma mensagem do dia 07.01.08:

“ A Igreja o declarou como Padroeiro e Protetor e é a minha vontade que seja assim e que todos os homens recorram a este Filho de Davi e homem justo que é meu Pai virginal”.

 

“SÃO JOSÉ...OBTENDE-NOS DE DEUS A DIVINA SABEDORIA...”

 

Falaremos agora do dom da ciência, que como nos diz São Gregório, destrói o jejum da ignorância. O Espírito Santo faz derivar do dom da ciência três coisas: defende a fé, vem em socorro da piedade, conserva a razão sana e reta no meio de tantas razões perdidas e perversas. Estes três atos têm origem no juízo que forma a ciência. O dom da ciência se manifesta na inteligência, mas provém da caridade que existe na vontade e nos faz julgar de modo correto as realidades colocadas entre nós e Deus. Esta excelência de juízo nos permite ver os erros dos filósofos, fornece-nos os meios para combatê-los. Deste modo ajudamos os
homens piedosos e suportamos aqueles que não o são. “Estes atos provém da ciência como de uma causa nobre, de qual efeito principal é o juízo” (Isolanis). “Ocorre recordarmos o que diz Santo Agostinho da ciência, que é a Sagrada doutrina:” Através da ciência a fé sana, aquela que conduz as bem-aventuranças, é produzida, alimentada, fortificada e defendida”. E ainda mais: “O objeto da ciência é a defesa da fé contra os ímpios, com o fim de sustentar as almas fiéis. A ciência, que é um dom do Espírito Santo, e a Sagrada Doutrina, tendo o mesmo fim, julgam um mesmo objeto, mas uma o faz por inspiração e a outra por conhecimento conquistado”. (Cittá di Dio, 14). Com estas observações constatamos que São José teve o dom da ciência em grau eminente, inferior somente aquele da Santíssima Virgem. Com efeito, não só defendeu a fé, mas também o Autor da fé, que nutriu, e foi o predecessor do mundo. José protegeu a Rainha do céu e da terra de inúmeros perigos, a sustentou e nutriu com o fruto do
seu trabalho. Para viver de modo conforme a piedade de Cristo e de sua Mãe, ele viveu uma fé salda, no meio de um povo corrompido. Seguramente José era um homem de ânimo profundo e de vasta inteligência, e iluminado pela luz divina. Tinha noções mais elevadas no que se tratava das coisas sensíveis, da natureza da alma, da moral e dos anjos, no que diz respeito daquelas noções que nunca possuíram os mais grandes teólogos e os mais sábios filósofos.
Ele via os Anjos que lhe apareciam em seus sonhos. Assim ele conhecia ao mesmo tempo as causas e os efeitos dos  conhecimentos que lhe atingia a alma com as graças que eram transmitidas a ele por meio de Cristo. Não temos dúvida que depois do colóquio público entre Jesus e os doutores do Templo, José guardava também em seu coração, assim como Maria, as perguntas que diziam respeito às coisas divinas e que ele tenha recebido ensinamentos inenarráveis. O seu ânimo se elevou à mais alta contemplação e o seu coração se dedicou integralmente ao estudo da sabedoria. A sua alma era como que irrigada por esta fonte, deste poço de água viva que do Líbano escorre abundantemente. Nele se formava uma fonte de água viva cristalina até a vida eterna. Seria falta de perspicácia duvidar que São José não tenha sido um homem de espírito elevado: ele mesmo viveu por muito anos com a sabedoria em pessoa e recebeu de Jesus uma ciência muito profunda.

 

“AS ALMAS DEVOTAS DE MEU PAI VIRGINAL JOSÉ SE BENEFICIARÃO DA VISÃO BEATÍFICA DA SANTÍSSIMA TRINDADE E TERÃO UM PROFUNDO CONHECIMENTO DO DEUS UNO E TRINO” ( JESUS EM 10.03.98)

 

 

 

A JUVENTUDE DE PAI

 

 

Em uma certa mitologia cristã que nos é familiar, o Pai é representado como um velho colérico. Se trataria de um Deus ciumento do Antigo Testamento, que “castiga a culpa dos pais nos filhos e nos filhos de seus filhos, até a terceira e a quarta geração” (Ex 34,7). Assemelha-se mais ao deus Júpiter dos pagãos que ao Deus Criador “lento para a cólera, rico em bondade e em fidelidade” (Ex 34,6; cf. Sal 103,8). Esta iconografia nos faz contemplar um velho enraivecido, frustrado do nosso amor. Mas qual é a idade de José? Poderemos responder que ele é eternamente jovem ou que não tem idade. Se porém fazemos referência à paternidade humana, devemos constatar que é um pai muito jovem, entre os vinte cinco e os trinta anos.
Como poderemos imaginar o matrimônio entre a Virgem, que deveria então ter dezesseis anos, e um ancião que já ultrapassava os cinqüenta? Segundo a Lei hebraica é uma vergonha para um rapaz de dezenove anos não ser ainda casado. O Talmud (literatura rabínica que relata a Lei oral e comentam a Lei escrita hebraica), além disso, afirma que um homem sem mulher não é que a metade de um homem. Nas aparições ocorridas em Manaus e em Itapiranga a Edson e a Maria do Carmo, o Esposo da Virgem Maria se lhes apresenta com uma fisionomia muito jovem. Nunca houve na história da Igreja um fato assim singular: de ocorrerem aparições tão longas de São José onde este se apresente ainda num aspecto jovial e belo, como a querer nos mostrar e nos dar respostas a tantos questionamentos que surgiram no decorrer dos anos a respeito de sua pessoa ou de seu convívio com a Virgem Nossa Senhora ou com Jesus.
Edson teve muitas revelações sobre os momentos de intimidade familiar que São José tinha com Jesus ou com Nossa Senhora. Estas visões muitas vezes foram retratadas nos desenhos que ele fez onde nos mostra o Esposo da Virgem como um jovem pai e esposo, com os seus 25 a 28 anos de idade mais ou menos cuidando santamente dos seus afazeres de pai e de esposo na Sagrada Família de Nazaré. Podemos constatar, portanto que São José quando se casou com a Virgem Imaculada não tinha uma idade avançada como todos pensam, mas era um jovem no vigor de suas aptidões físicas e naturais que soube viver um matrimônio santo e casto ao lado da Virgem Pura e de Jesus, a Pureza encarnada, para ensinar a todos os homens e mulheres, jovens ou crianças que é possível nos nossos tempos atuais, rodeado de idéias mundanas, de impuridade e da busca desenfreada ao prazer, viver um matrimônio santo e puro unido especialmente ao amor infinito de Deus, consagrando-se e santificando-se em Jesus, a Pureza suprema. Esta não é uma resposta preciosa para o nosso tempo difícil porque passa tantas famílias e casais que tantos cardeais, bispos e sacerdotes e muitos fiéis esperavam ouvir e que foi respondida e mostrada nas aparições ocorridas em Itapiranga, no Amazonas?
A ressurreição de São José e sua assunção Se trata de um pia exageração, de uma visão mística e rica de ensinamentos para a vida espiritual ou, ao invés, o futuro de uma teologia a respeito de São José, onde a Igreja poderá reconhecer a revelação de uma antiga intuição de um tipo de assunção do santo? Podemos reter que esta última hipótese não seja sem futuro, partindo da exegese de Santo Tomás de Aquino sobre o Evangelho de Mateus para chegarmos até a uma opinião iluminada e cheia da coragem do Espírito Santo, do bispo São Francisco de Sales. O que nos ensina o capitulo 27 do Evangelho de Mateus? Procuremos nos deter o máximo possível ao texto palavra por palavra: “Nisso o véu do Santuário se rasgou em duas partes, de cima a baixo, a terra tremeu e as rochas se fenderam. Abriram-se os túmulos e muitos corpos dos santos falecidos ressuscitaram. E, saindo dos túmulos após a ressurreição de Jesus, entraram na Cidade Santa e foram vistos por muitos”. Mateus é o único a narrar este estranho episódio, que não acrescenta nada de novo ao testemunho de quantos tinham visto o Cristo ressuscitado, testemunhas que, unidas aquela do Espírito Santo, é a base da nossa fé cristã. Aqui o Evangelista dá testemunho de uma realidade de outra ordem. Alguns dos amigos do Senhor, “muitos”, diz o versículo 52, podem ser associados à sua ressurreição antes da sua segunda vinda na glória. “Num instante, num abrir e fechar de olhos, ao som da trombeta final, a trombeta tocará, e os mortos ressurgirão incorruptíveis, e nós seremos transformados”. O apóstolo, no fervor escatológico que reinava na época do Segundo Templo e da Igreja de origem, espera que este evento seja quase um eco, próximo no tempo, à ressurreição acontecida no terceiro dia. Já no episódio da Transfiguração, que anuncia a paixão, vemos aparecer Elias e Moisés: o primeiro foi transportado por um carro de fogo, o segundo expirou no beijo de Deus no monte Nebo. Exatamente como Enoque, estes anunciam a vitória definitiva de Deus sobre a morte, porque Deus não quer que os seus amigos conheçam a corrupção. São Francisco de Sales afirma: “O que mais deveremos acrescentar se não que não devemos absolutamente duvidar do fato que este santo glorioso tenha tido muito crédito no céu ao lado daquele que o escolheu a tal ponto de elevá-lo em alma e corpo; devemos levar muito em consideração o fato que não temos sobre a terra nenhuma relíquia de São José e que ninguém pode pôr em dúvida esta verdade; de fato, como poderia negar esta graça a São José Aquele que lhe foi tão obediente no decurso de sua vida terrena? A propósito, na vida dos santos, não se fala jamais de visão, mas sim de aparição, como a Cotignac, aparição que a Igreja reconheceu como tal. A aparição pressupõe uma realidade corpórea, como sublinha o Dicionário de Teologia Católica: “A aparição vem, em gênero distinto da visão, que não implica necessariamente a existência real do objeto percebido, enquanto que a aparição a pressupõe.

Esta, portanto, difere da visão puramente espiritual, como por exemplo, a visão intuitiva de Deus por parte dos bem-aventurados, e das visões simplesmente imaginárias que podem ter lugar nos sonhos ou nas condições de êxtase ou de arrebatamento. Se trata de uma visão que é manifestada nos sentidos exteriores. Esta é chamada aparição em relação ao objeto que aparece aos sentidos, e visão, em relação àqueles que percebem o objeto que aparece. Os anjos podem aparecer fisicamente, comer ou beber, porque estes representam Deus mesmo, o Pai ou a Trindade, que não poderiam ser percebidos pelos sentidos. O anjo que lutou fisicamente com Jacó, não era outro que o próprio Cristo, e Jacó, que se tornou Israel, afirma de ter visto o rosto de Deus. Estas manifestações angélicas estão quase ligadas à Antiga Aliança e anunciam a Encarnação de Deus.

A morte de São José foi uma morte privilegiada; como a da Santíssima Virgem: foi como nos diz São Francisco de Sales, uma morte de amor (Tratado do amor de Deus, I.VII, cap.XIII). Ele sustenta que as ressurreições depois da ressurreição do Senhor foram definitivas e que José entrou no céu de corpo e alma. A assunção de São José não é ainda um dogma de fé, mas podemos levar em consideração todos estes indícios que nos ajudam a compreender melhor esta realidade que é cada vez mais aceitável. São Bernardino de Sena nos dizia: “Meus irmãos, eu vos garanto que São José está no céu em corpo e alma, resplandecente de glória”.
Não seria este um dos motivos da devoção ao seu Coração Castíssimo? Ajudar-nos a compreender este fato da sua assunção ao céu em corpo e alma? Quando as aparições de Nossa Senhora aconteceram em Fátima a Igreja ainda não havia declarado ao mundo o dogma da Assunção, o que só foi pronunciado somente alguns anos depois no dia 01 de novembro de 1950, pelo Papa Pio XII. Em Fátima, Nossa Senhora mostrava a Igreja e ao mundo o seu Coração Imaculado. Ora, se a Mãe de Deus que estava no céu, tinha um coração, concluímos então, que ela também tinha um corpo glorioso. Podemos então, partindo desta hipótese, afirmar que também São José, que nos mostrou o seu Coração Castíssimo a Edson, está no céu em corpo e alma, o que foi confirmado várias vezes por Jesus e Maria, durante as aparições ocorridas em Manaus e em Itapiranga. Jesus lhe revelou que um dia a Igreja reconhecerá esta grande glória que seu pai virginal José recebeu da Santíssima Trindade, com a sua assunção e que esta verdade será proclamada e celebrada no mundo todo, engrandecendo o nome de São José. Muitas vezes, durante as aparições, Edson pode tocar em São José e senti-lo como uma pessoa viva que tem um corpo. Isto já aconteceu várias vezes e continua a acontecer nos dias de hoje. Podemos levar em consideração o que Isidoro Isolani, um domenicano, no início do XVI século, justo no momento em que nascia Santa Tereza D’Ávila, anunciava uma profecia verdadeira sobre o mistério e glória de São José: “O Senhor, para honrar o seu nome, deseja colocar São José como chefe e padroeiro, cabeça da Igreja Militante. Antes do dia do juízo futuro, todos os povos conhecerão, venerarão e adorarão o nome do Senhor pelos magníficos dons que ele quis fazer em São José, dons que tinham sido escondidos desde há muito tempo. Então o nome de São José abundará sobre todos os bens da terra. Igrejas serão construídas em sua honra. Os povos da terra celebrarão as suas festas e lhe farão votos, porque o Senhor abrirá os ouvidos das suas mentes e grandes homens reconhecerão os dons interiores que Deus escondeu em São José e encontrarão um tesouro precioso que não foi possível encontrar em nenhum patriarca do Antigo Testamento. Tudo isso ocorrerá sobretudo graças as sugestões que darão os santos anjos. São José do alto do céu concederá muitas graças ao povo que o invocar, e ele mesmo, circundado continuamente da majestade de sua glória nada pedirá em troca de algum mortal. O nome de São José será colocado com muita honra no calendário dos santos e não será mais o último, mas o primeiro, porque deverá ser instituída para ele uma festa importante e venerada. O Vigário de Jesus na terra, seguindo a inspiração do Espírito Santo, ordenará que a festa do Pai adotivo de Jesus Cristo, do Esposo da Rainha do mundo, de um homem assim tão santo, seja celebrada em toda a Igreja Militante. E assim aquele que foi sempre elevado nos céus, não será jamais diminuído na terra”. (Summa de donis sancti Joseph, 1522) e o autor acrescenta que todas estas descobertas serão fontes de grande alegria para a Igreja.

“São José é um dos grandes santos diante de Deus. Muitos ainda não sabem dar-lhe a veneração merecida, não compreendem que ele foi um instrumento importante muito importante na obra salvífica de meu Filho Jesus.” ( N. Sr.a em 25.12.96).

 

 

 

JOSÉ, O JUSTO DO SENHOR

 

 


O Evangelho, em Mt 1,19, nos diz: “José, seu esposo, sendo justo”. Assim São José nos é apresentado pelo evangelista Mateus. O termo hebraico para designar “o justo” é sadiq, palavra-chave de ética judaica, que designa ao mesmo tempo a justiça e a caridade ( sedaqà) e que recorda a verdade, inseparável uma da outra ( o termo sadiq designa na Bíblia o homem justo e devoto ligado aos Mandamentos de Deus (Cf. Salmo 92,13).


Consequentemente, este apelativo é servido para designar os grandes chefes espirituais e os fundadores das diversas comunidades de Hassidim -hebreus fervorosos- como Baal Shem Tov ou Rabbi Nahmam di Braslav no XVIII século). Olhando para a tradição de Israel podemos nos perguntar: que tipo de justo, de sadiq foi São José. O Talmud nos diz: Cinco coisas são uma sexcentésima parte de uma outra coisa: se trata do fogo, do mel, do shabbat, do sono e do sonho. O fogo é a sexcentésima parte do inferno; o mel, uma sexcentésima parte do maná; o shabbat, uma sexcentésima parte do mundo que virá; o sono uma sexcentésima parte da morte; o sonho, uma sexcentésima parte da profecia e o sadiq , o justo, é uma sexcentésima parte do messias! O justo participa da redenção do mundo. O que o caracteriza é o seu desempenho pessoal, a sua responsabilidade diante do mundo. Na mentalidade hebraica, o justo, o sadiq, é aquele que reconhece o fundamento absoluto da Lei e do seu valor moral. O homem religioso que está pessoalmente em contínuo contato com o absoluto de Deus através do amor é chamado hassid, fervoroso, fiel por generosidade; porém quando este homem ensina, eleva o povo através da irradiação da sua presença e por meio da integridade do seu caminho, ele se torna um sadiq (justo), um fiel em qual generosidade, através da eficácia da sua obra ilumina o povo na ortodoxia da sua fidelidade e do seu amor. São José é sem dúvida nenhuma o homem do shalom ( da raiz shin-lamed-mem), da paz justa, ou seja do shalem, da plenitude, da felicidade de uma alma unida em Deus, que trás em si o cumprimento perfeito. José é chamado justo porque com todo o seu coração voltado a Deus, com toda a sua alma por ele orientada e com toda a sua força abraçou a integridade, escolheu a fidelidade autêntica. Só pelo fato de São José ter sido chamado justo implica que ele tenha exercido um importante papel público e social. Este termo hebraico nos permite supor que ele exercitasse uma influência espiritual considerável sobre a comunidade judaica de Nazaré e, sendo ele um sadiq, o seu ensinamento era procurado pelo povo que o considerava um tipo de modelo de adesão a Deus da qual se podia consultar e tomar como exemplo da sua integridade na Torah e no serviço a Deus. São José, o sadiq, o justo, o filho de Jacó, da Tribo de Judá, não era certamente aquele ancião,que as imagens pias do início dos séculos queriam nos apresentar  aquele José mudo e reservado, travestido de proletário cândido e bonachão, que não passa de uma ingênua caricatura. Yosseph, José, o sadiq, o justo, é ao invés um hebreu praticante. A espiritualidade e a fidelidade que ele herdou de seu pai Jacó e que por sua vez transmitirá ao menino Jesus que lhe foi confiado, é uma espiritualidade precisamente fariseia, fundada no amor a Deus e ao próximo através da observância amorosa da Torah e dos Mandamentos. De seu pai Jacó, oito dias depois do seu nascimento, no momento da circuncisão que o fez entrar na aliança de Abraão, recebe o seu nome Yosseph, que em hebraico significa “aquele que reúne, que acrescenta, que cresce). Na tenra idade, ele é já educado primeiramente por sua mãe, que lhe transmite a sonoridade das palavras, as melodias das orações e os princípios do alfabeto de sua língua e , depois pelos cinco anos, por seu pai, que o introduz no aprendizado da Torah. Como diz o Talmud: “Aos cinco anos se está pronto para as escrituras; aos dez para a Mishna; aos treze para os Mandamentos; aos quinze para o Talmud; aos dezoito para o baldacchino nupcial” (Avot, 5,2). O ensinamento religioso era praticado em dois modos: em família, que é chamada pequeno santuário, e na escola, sala anexada à Sinagoga que mais tarde, na Europa central, tinha recebido o nome de Heder e que designa a escola primária religiosa onde cada criança hebréia devia freqüentar antes de poder entrar na escola Talmudica. Na tradição hebraica, cada pai tinha a responsabilidade, através da iniciação dos próprios filhos no conhecimento da Torah, de fazer deles sólidos anéis na corrente ininterrupta que deveria transmitir intacto o patrimônio religioso de geração em geração. O Mandamento:

“Estas palavras que hoje te ordeno estejam em teu coração!Tu as inculcarás aos teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando em teu caminho, deitado e de pé” (Dt 6,6-7), era levado muito a sério e fazia parte da oração do Shêmá Israel  pronunciada pela manhã e pela noite. Aos 13 anos, José havia chegado a sua maior idade religiosa e devia estar pronto para realizar todos os empenhos religiosos dos adultos, aos quais lhes era submisso; estar apto para tomar sobre si o julgo da Torah e dos seus 613 mistsvot ( Mandamentos) e se tornar membro efetivo da comunidade de Israel, responsável pelos seus atos diante de Deus. Esta cerimônia se chama Bar Mistsva, ou seha “filho da mistsva” ou “filho do preceito”, ou seja “obrigado à observância dos Mandamentos”. ( Frére EPHRAIM, Jésus juif pratiquant, cit., p. 205/Ibid., p. 45).

 

A UNIÃO DOS CORAÇÕES DE JESUS, MARIA E JOSÉ

Como se deduz dos textos evangélicos, o matrimônio de Maria é o fundamento jurídico da paternidade de José. Foi para garantir a proteção paterna a Jesus que Deus escolheu José como esposo de Maria. Por conseguinte, a paternidade de José - uma relação que o coloca o mais perto possível de Cristo, termo de toda e qualquer eleição e predestinação (Cf. Rom 8,28- 29) - passa através do matrimônio com Maria, ou seja, através da família. Os Evangelistas, embora afirmem claramente que Jesus foi concebido por obra do Espírito Santo e que naquele matrimônio a virgindade foi preservada, chamam José esposo de Maria e a Maria esposa de José. O filho de Maria é também filho de José, em virtude do vínculo matrimonial que os une:

“Por motivo daquele matrimônio fiel, ambos mereceram ser chamados pais de Cristo, não apenas a Mãe, mas também aquele que era seu pai, do mesmo modo que era cônjuge da Mãe, uma e outra coisa por meio da mente e não da carne. Analisando a natureza do matrimônio, quer Santo Agostinho, quer São Tomás de Aquino, situam-na constantemente na união indivisível dos ânimos, na união dos corações e no consenso; elementos estes, que, naquele matrimônio se verificaram de maneira exemplar... o casal José e Maria constitui o vértice, do qual se expande por toda a terra a santidade. O Salvador deu início à obra da salvação com esta união virginal e santa, na qual se manifesta a sua vontade onipotente de purificar e santificar a família, que é o santuário do amor humano e berço da vida. Em Itapiranga, Jesus, Maria e José falaram muitas vezes a Edson sobre a devoção dos seus três Corações Unidos no amor. Este união dos seus Santíssimos Corações pode ser entendida na conclusão feita por São João Eudes, formulada no século XVII:” Maria e Jesus formam um só coração, verdade válida pelo fato que todo o ser físico de Jesus foi formado em Maria e, por outro lado, a pureza do amor deles é sem igual. Mas Maria e José formam em si mesmos um só coração, porque, assim sendo, dois seres de excepcional pureza, coragem, profundidade estão unidos pelo laço conjugal do matrimônio, em qual sentido profundo de início é a unidade de uma comunhão. Verifica-se assim, a dupla obra-prima do Espírito Santo, com efeito, perfeitamente simples, harmoniosa e unificada: Deus falou uma vez e duas vezes eu ouvi (Salmo 62,12): nós percebemos duas obras lá onde existe uma somente. “A conseqüência primária, no coração deste episódio no Templo, é no Coração da Virgem, a perfeita união dos Corações de Jesus e José”.

Eis as mensagens:

Em 20/11/95, a Santíssima Virgem disse: "Rezem sempre a São José. Ele os defende e os protege sempre dos ataques de satanás. São José é um grande santo diante de Deus, porque tudo consegue com a sua intercessão diante da Santíssima Trindade. A Santíssima Trindade o cobriu de numerosas graças para que ele desempenhasse o encargo de ser o protetor do menino Deus neste mundo. E hoje, São José está na glória do céu junto a Santíssima Trindade rezando por vocês, pela salvação eterna de cada um e para que possam compreender bem os apelos de sua Mãe Celeste."

Em 25/12/96, mais uma vez a Virgem falou a Edson a respeito de São José: "Filhos amados, em suas vidas e em suas famílias peçam sempre a proteção de meu amado e castíssimo esposo José. São José é um dos grandes santos diante de Deus. Muitos
ainda não sabem dar-lhe a veneração merecida. Não compreendem que ele foi um instrumento muito importante na obra salvífica de meu Filho Jesus. Se não fosse por São José o que seria de mim e de meu Filho Jesus na perseguição sofrida por Herodes?
Pensem filhos, o quanto o meu esposo castíssimo teve que sofrer para poder sustentar o Salvador do mundo e dar-lhe pelo menos uma vida digna ao lado de sua Mãe do céu. Que todos os pais e mães entreguem todos os seus filhos e as suas famílias à
proteção de São José."

No dia 25/12/96, Edson teve a primeira aparição do Coração Castíssimo de São José. Istoacorreu em sua casa, em Manaus. Eram as 21:00h, uma quarta-feira. "Estava rezando o terço e quando o terminava, fui surpreendido por uma grande luz que iluminou a sala de minha casa. Tive uma visão muito linda de Nossa Senhora e São José, que tinha em seus braços o Menino Jesus. Os três apareceram vestidos com vestes de ouro puríssimo, que tendiam a cor clara e me mostravam os seus corações santíssimos. Era a primeira vez que eu via o Coração Castíssimo de São José. O Menino Jesus e Nossa Senhora mostravam-me os seus Santíssimos Corações e apontavam, indicando com as duas mãos para o Coração de São José, que estava rodeado por 12 lírios de cor branca e vi, que dentro dele haviam impressas em forma de chagas a cruz de Cristo e o "M"de Maria. Compreendi por uma luz interior, que os 12 lírios representam a pureza e a santidade de São José, que sempre foi puro, casto e viveu a santidade em máximo grau no coração, no corpo, na mente, enfim, em todo o seu ser. Os 12 lírios também representam as 12 Tribos de Israel, da qual São José reina como patriarca. A Cruz e o "M"de Maria gravados no coração de São José significam que ele amou e imitou a Jesus e a Maria com todo o coração e em profundidade. E são em forma de chagas porque São José compartilhou dos sofrimentos de Jesus e Maria, com suas dores sofridas no coração e na alma, participando também do mistério da redenção. Durante a aparição, vi que saiam dos Corações do Menino Jesus e de Nossa Senhora raios de luz que íam em direção ao Coração de São José e deste, estes raios se dirigiam ao mundo. Estes raios representam o amor uno e trino dos Sagrados Corações de Jesus, Maria e José, assim como a Santíssima Trindade é una e trina no amor. Os raios que saem dos Corações de Jesus e de Nossa Senhora e que refletem no Coração de São José também significam que este Coração Castíssimo imitou Jesus e Maria em tudo e recebeu todas as graças e virtudes deles dois. Pois, Jesus e Maria tudo compartilhavam com São José e não lhe negavam nada em agradecimento dos favores e serviços tributados a eles dois. E agora, de uma forma extraordinária e em retribuição divina a tantos auxílios, Jesus e Maria, pedem que ao lado da devoção dos seus dois corações santíssimos seja glorificada e colocada a devoção ao Coração daquele que eles tanto amaram na terra e que agora amam eternamente no céu: São José. Os raios que saem do Coração de São José e que se dirigem ao mundo são todas as graças, bênçãos e virtudes, como também todo o amor puro e santo que ele recebeu dos Corações de Jesus e Maria e que agora São José derrama sobre todos aqueles que invocarem o seu auxílio e honrarem o seu Coração Castíssimo.

Esta devoção una e trina dos Sagrados Corações de Jesus, Maria e José, unidos num só amor, glorifica a Santíssima Trindade, una e trina, que derramou as suas graças e bênçãos em profundidade na Sagrada Família de Nazaré. É Jesus e a Santíssima Virgem quem pedem para que seja posta em prática esta devoção, afim de que o Espírito Santo possa realizar o mais rápido possível o segundo Pentecostes, derramando assim sobre o mundo as suas graças, a sua luz puríssima e o seu fogo de amor dando-lhe vida nova, santificando as famílias, fazendo-as semelhantes a Sagrada Família de Nazaré. O Coração Castíssimo de São José, nestes últimos tempos, vem defender a Igreja e as famílias contra todo mal e perigo. Como também fazer que seja mais difundida e enraizada no coração dos homens a devoção aos Corações de Jesus e Maria. Assim como ele defendeu Jesus e Maria das perseguições sofridas por seus inimigos quando ainda viviam na terra, São José defenderá a devoção aos seus Santíssimos Corações e auxiliará a Igreja e as famílias em suas necessidades mais urgentes e atuais. Com a devoção a este coração puro e casto, Deus Nosso Senhor pede a colaboração de São José, nestes últimos tempos. Ele agora defenderá todos os que recorrerem ao seu Coração Castíssimo. Guiará até Deus inúmeras almas. Destruirá com as graças do seu Coração todo o mal que se encontra no coração dos homens e fará com que aqueles que invocarem o seu nome santíssimo e o seu coração cheguem a um alto grau de santidade."

Em 06/06/97, Jesus lhe entregou uma mensagem que deveria encaminhar ao Papa e notificar a toda a Igreja: "Desejo que a primeira quarta-feira após a festa do meu Sagrado Coração e do Coração Imaculado de Maria seja considerada a festa do Coração Castíssimo de São José." Esse pedido foi reiterado três vezes para significar que era um seu ardente desejo.

Em Itapiranga ( 23/11/97 ), Edson teve uma aparição fora do comum: Viu Jesus acompanhado por Nossa Senhora e São José. A Virgem estava do lado direito e São José no lado esquerdo. Os três sentados em belíssimos tronos. O que mais lhe chamou à atenção era que os três tinham em suas cabeças três coroas belíssimas. Jesus lhe disse então: "Ame sempre a minha Mãe Santíssima, Rainha do céu e da terra e o meu pai virginal, São José, que estabeleci como pai e protetor do mundo e da Santa Igreja."


Em 26/ 11/97, Nossa Senhora fez esta declaração: "Meu filho, eu lhe digo que nas aparições que virão espere a visita de meu esposo castíssimo São José, que enviado por meu Filho Jesus, irá lhe transmitir mensagens particulares e outras que serão destinadas ao povo. Jesus o envia para que todos os meus filhos do mundo inteiro possam compreender as grandes glórias e maravilhas que Deus realiza em suas vidas através da intercessão dele."Neste mesmo dia do mês de novembro, Nossa Senhora manifestou-me o desejo de que me fizesse apóstolo da devoção a São José: "Deus deseja que São José seja glorificado por todos os homens de um modo especial, porque a sua pessoa, nestes últimos tempos, é importante para a salvação da Santa Igreja e de toda a humanidade. Eu lhes digo, filhos meus: por fim os nossos três corações triunfarão!"

No dia 27/ 11/97, Jesus falou-me sobre o poder e a glória do nome de São José: "Quero que cada um dos meus filhos do mundo inteiro tenham a devoção ao Coração Castíssimo de meu pai virginal São José. Este Coração Castíssimo guiará até mim inúmeras almas. Que todos os homens saibam que basta invocar o nome santíssimo de meu pai virginal José para fazerem estremecer todo o inferno e por em fuga todos os demônios. No céu, todos os santos e todos os anjos louvam a São José, porque eu destinei para ele um grande poder e glória." Nos primeiros dias do mês de março do ano de 98, São José apareceu algumas vezes a mim, quando este me encontrava enfermo de hepatite. Como eu não podia fazer muito esforço tinha as aparições no quarto onde dormia. Durante estes encontros com o esposo da Mãe de Deus Edson recebi dez mensagens. Nestas mensagens foram reveladas 10 confortadoras promessas para os devotos do Coração Castíssimo de São José. Sendo que 8 delas são de São José, 1 de Nossa Senhora e 1, a última, de Jesus. Vale relatar que durante as aparições eu nada escrevia: eu entrava em diálogo com São José e só depois terminada a aparição é que pedia a uma amiga para escrever o que me havia sido comunicado. Eu ia dizendo-lhe palavra por palavra e ela ia escrevendo. Foi deste modo que as mensagens foram compiladas e escritas. Ninguém poderá dizer que estas mensagens possam ter sido fruto da minha imaginação ou tenham sido escritas depois, visto que elas eram comunicadas naquele momento a pessoa que deveria escrevê-las e as mesmas mostra um teor muito profundo no quis diz respeito a pessoa de São José que ultrapassam o meu conhecimento. Na segunda metade do mesmo ano, tive outras aparições destinadas à Igreja e particularmente ao Papa. "Nestes últimos tempos recebi de Jesus, nosso Senhor, e da Virgem Maria, sua Mãe, algumas importantes revelações sobre São José. É vontade e pedido de Jesus e da Virgem que o mundo inteiro seja consagrado ao Coração Castíssimo de São José, para que ele possa derramar as suas graças e bênçãos em benefício de toda a Santa Igreja e do mundo inteiro. Com essa consagração Deus, nosso Senhor, quer glorificar São José, a fim de que possa, unido aos corações de Jesus e Maria, ser nosso intercessor e protetor nos momentos difíceis para a Igreja e para o mundo, evitando tantos males que poderão em breve afligir o mundo."

Enfim, no dia 30/11/98, em Brescia, na Itália, recebi a seguinte mensagem: "Meu filho querido, fale ao Papa e à Santa Igreja da presente mensagem. O meu Filho Jesus e eu, sua Mãe, desejamos que o mundo todo seja consagrado ao Coração Castíssimo de São José. Que escutem este apelo! Com essa consagração serão evitados tantos males para a Igreja. Que a Igreja possa reconhecer esta dignidade que Deus concede ao meu esposo castíssimo. Que este desejo se realize quanto antes. Jesus deseja triunfar junto com o meu Coração Imaculado e com o Coração Castíssimo de São José."


Quando a autoridade eclesástica acolherá o pedido do Senhor e passará a fomentar a devoçãoao santo que Jesus e Maria tanto amaram e amam? Ao ler as 10 mensagens de março de 1998, ficamos surpresos dos pedidos de Jesus e Nossa Senhora:
· São feitas 10 promessas para os que têm devoção ao Coração Castíssimo de São José.
· É desejo de Jesus e Maria que o mundo seja consagrado ao Coração Castíssimo de São José.
· A devoção aos três Corações deve ser vista como uma devoção unitária.
· Em toda primeira quarta-feira do mês o Castíssimo Castíssimo de São José derrama inúmeras graças sobre os que recorrem à sua intercessão.
· A primeira quarta-feira após a festa do sagrado Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria seja reconhecida como festa do Coração Castíssimo de São José.
· São José seja declarado modelo e protetor de todas as famílias.

Nas mensagens que o confidente Edson nos transmitiu, deparamos em uma novidade que poderia até escandalizar os menos avisados: o termo "virginal". E, na verdade, isso nunca foi atribuído a São José. O termo tradicional é "castíssimo" e nos faz pensar num homem perfeitamente "castigado" nos seus sentimentos íntimos na convivência com a sua Virgem Esposa. É por isso que a iconografia clássica o representa com uma idade na qual os impulsos da carne são mais facilmente dominados. Pois não se vê por que colocar ao lado da jovem Mãe de Jesus, de 16 anos, um esposo de 60! Se Deus o escolheu para ser o esposo da Virgem Mãe do seu Filho, convinha que lhe desse todas as graças necessárias para essa missão. O termo "virginal" sugere precisamente isso: por graça foi isentado de qualquer sentimento libidinoso que teria sido humilhante para a Virgem Esposa e vexatório para ele próprio.

Será que a Igreja irá reconhecer estas duas novidades: a virgindade de São José e a devoção ao seu Coração Castíssimo? Dentro das mensagens encontram-se, engastadas, umas jóias que são as 10 promessas. Vontade dos três é que estas promessas sejam divulgadas em benefício de toda a Igreja. Eis as promessas resumidas:


1) - "Prometo a todos aqueles que honrarem este meu Coração Castíssimo e fizerem aqui, na terra, boas obras em favor dos mais necessitados, principalmente dos enfermos e moribundos, para os quais eu sou como um consolo e protetor, de receber no último momento de suas vidas a graça de uma boa morte."
2) - "Prometo a todos os fiéis que honrarem este meu Coração Castíssimo com fé e amor a graça de viver a santa pureza da alma e do corpo e a força e os meios necessários para vencer todos os ataques e tentações do demônio. Eu mesmo os protegerei como parte preciosa minha."
3) - "Prometo interceder diante de Deus por todos aqueles que recorrerem a mim honrando este meu Coração , a graça de poder solucionar os problemas mais difíceis e as necessidades mais urgentes que aos olhos dos homens parecem impossíveis mas que, pela minha intercessão junto de Deus, se tornarão possíveis."
4) - "Prometo a todos aqueles que tiverem confiança neste meu Coração puro e casto, honrando-o devotadamente, a graça de serem consolados por mim nas suas maiores aflições da alma e no perigo de condenação, quando, por desgraça, perderem a graça divina por causa dos seus pecados graves. A estes pecadores que recorrerem a mim prometo as graças do meu Coração para um propósito de emenda, de arrependimento e de contrição sincera de seus pecados."
5) - "A todos aquele que honrarem este meu Coração e tiverem plena confiança em mim e na minha intercessão prometo que não serão desamparados nas dificuldades e nas provações da vida, pois pedirei ao Senhor que os ajude com a sua providência divina nos problemas tanto materiais quanto espirituais. "
6) - "Os pai e as mães que se consagrarem ao meu Coração, como também as suas famílias, terão o meu auxílio tanto nas suas aflições e problemas como também na criação e educação dos seus filhos, pois, assim como criei o Filho do Altíssimo nas suas santas leis divinas, assim ajudarei todos os pais e mães que consagrarem os seus filhos a mim, a criá-los com amor nas santas leis de Deus para que eles encontrem o caminho seguro da salvação."
7) - "Diga a todos aqueles que honrarem este meu Coração Castíssimo que receberão a graça da minha proteção para todos os males e perigos. Os que se entregarem a mim não serão abatidos pelas desgraças, pelas guerras, pela fome, pelas pestes e outras calamidades, mas terão o meu Coração como refúgio seguro de proteção. Aqui, no meu Coração, todos estarão protegidos contra a justiça divina nos dias que virão. Os que se consagrarem ao meu Coração honrando-o serão vistos por meu Filho Jesus com olhos de misericórdia, pois Jesus derramará o seu amor e levará para a glória do seu reino todos aqueles que eu colocar dentro do meu Coração."
8) - "Todos aqueles que propagarem a devoção ao meu Coraçao e a praticarem com amor e com o coração tenham a certeza de terem os seus nomes gravados nele, assim como a cruz do meu Filho Jesus e o "M" de Maria estão gravados em forma de chagas. Isto vale também para todos os sacerdotes que eu amo com predileção. Os sacerdotes que tiverem devoção ao meu Coração e a difundirem terão a graça concedida por Deus de tocar os corações mais endurecidos e converter os pecadores mais obstinados."
9) - "( Nossa Senhora ): "O Pai Eterno, nesta noite, me permite revelar-lhe a promessa do meu Coração Imaculado para todos aqueles que honrarem devotadamente e tiverem amor para com o coração de meu esposo, José. Diga, meu filho, a todos aqueles que honrarem o seu Coração Castíssimo que serão beneficiados com a minha presença materna em suas vidas de uma maneira especial, pois eu estarei ao lado de cada filho meu e de cada filha minha ajudando-os e confortando-os com o meu Coração de Mãe, como ajudei e confortei o meu esposo castíssimo José neste mundo. E tudo o que pedirem ao seu coração com confiança, prometo interceder perante o Pai Eterno, o meu divino Filho Jesus e o espírito Santo, obtendo do Senhor a graça de chegarem à santidade perfeita e de imitarem o meu esposo José nas virtudes chegando assim à perfeição do amor como ele vivenciou."
10) - ( Jesus Cristo ): "Todos aqueles que honrarem o Coração Castíssimo de meu pai virginal José, receberão a graça de, no último dia de suas vidas, na hora da morte, vencerem os embustes do inimigo da salvação, recebendo a vitória e recompensa merecidas no reino do meu Pai Celeste. Aqueles que honrarem este Coração Castíssimo devotadamente neste mundo, tenham a certeza de receber uma grande glória no céu, graça esta que não será concedida àqueles que não o honrarem como peço. As almas devotas de meu pai virginal José se beneficiarão da visão beatífica da Santíssima Trindade e terão um profundo conhecimento do Deus uno e trino, o três vezes Santo, e também desfrutarão da presença de minha Mãe celeste e de meu pai virginal José no reino dos céus, como das minhas maravilhas celestes reservadas a todas elas desde toda a eternidade."

 

 

OUTRAS MENSAGENS

 

 


 

(29.03.2002):


Edson se encontrava em Macéio-AL, na casa de seus amigos. Pela manhã, enquanto ele rezava a São José, este lhe apareceu muito lindo, mostrando o seu Coração Castíssimo. Ele apareceu no momento em que Edson rezava a oração Ave José, que já de algum tempo, vinha fazendo em sua honra. Olhando para Edson, com um lindo sorriso, São José lhe comunicou a seguinte mensagem:

"Difunda esta oração a todas as pessoas. Por meio desta oração o Senhor deseja fazer o meu nome mais conhecido e amado, e deseja conceder, por meio dela, muitas graças a todos aqueles que me honrarem recitando-a. Aqueles que rezarem esta oração serão beneficiados de muitas graças do Céu. Por meio dela, serei cada vez mais invocado pelo mundo inteiro e poderei, por meio do meu Coração que será amado e honrado, conceder tantas graças aos pecadores que necessitam do auxílio divino. É importante que esta oração seja conhecida por todos. Que ela chegue em todos os lugares, para que todos sejam beneficidados por Deus, por meio dela. Esta é a sua santíssima vontade e eu a revelo a você, neste momento..."

Ao dizer estas palavras, São José abençoou Edson que comenta:


“Ele fez jorrar do seu Coração Castíssimo muitos raios de luz de cor dourado, que se dirigiram até mim e invadiram todo o seu ser, deixando no meu íntimo uma alegria e uma paz indescritível. Senti-me todo submergido na presença de Deus e compreendi tantas coisas que me foram reveladas no coração a respeito desta devoção e sobre minha vida futura, a respeito da minha missão. Não sou digno de tamanhas graças e agradeci profundamente a Deus por ter me escolhido para fazer conhecido o Coração Castíssimo de São José ao mundo. Quem sou eu para tal missão? Nada, mas quero continuar sendo um nada para que Deus possa fazer tudo! Assim, compreendi que existem seis formas de se honrar o Coração de São José:

1) Imagem do seu Coração Castíssimo, pedido feito na aparição do dia 25.12.96, onde Jesus e Nossa Senhora revelaram ao mundo o Coração de São José.
2) Festa do Coração Castíssimo de São José, pedido feito por Jesus no dia 06.06.97, a Festa do seu Sagrado Coração, conforme mensagem transmitida, onde ele nos comunicou sua vontade: "Desejo que a primeira quarta-feira, após a festa do meu Sagrado Coração e do Sagrado Coração Imaculado de Maria, seja considerada a festa do Coração Castíssimo de São José"
3) Terço das sete dores e alegrias de São José, que deverá ser recitado agora com a oração do Ave José: Ave José, filho de Davi, homem justo e virginal, a Sabedoria está convosco, bendito sois vós entre todos os homens e bendito é Jesus, o fruto de Maria vossa fiel esposa. São José, digno Pai e Protetor de Jesus Cristo e da Santa Igreja, rogai por nós pecadores e obtende-nos de Deus a Divina Sabedoria,agora e na hora de nossa morte. Amém. Composta por São Luiz Maria Grignon de Monfort. Esta oração foi pedida por São José na aparição do dia 29.03.2002 e reformulada por Nosso Senhor Jesus Cristo na aparição do dia 07.01.2008, para que possamos honrar São José mais ainda, glorificando e exaltando o seu nome, como ele merece e sermos beneficiados por sua intercessão, invocando o seu nome santíssimo e poderoso, que faz estremecer todo o inferno e por em fuga todos os demônios, conforme foi revelado por Jesus em uma aparição.
4) O escapulário de São José foi-me revelado durante duas aparições: a primeira no dia 14.07.2000, no Santuário de Nossa Senhora do Carmo, em Aylesford (Inglaterra), no mesmo lugar onde a Santíssima Virgem apareceu a São Simão Stock,  revelando-lhe o escapulário; a segunda em Sciacca (Itália) no dia 16.07.2001, festa de Nossa Senhora do Carmo, no mesmo ano do 750º aniversário de entrega do escapulário a São Simão, por Nossa Senhora, segundo a tradição. Ele representa o sinal de proteção e fidelidade ao Coração de São José, que deseja nos conduzir a Deus e à santidade, principalmente nos recordando a imitar suas virtudes e perfeições no que diz respeito à pureza, à obediência, ao silêncio e à humildade, afervorando-nos na fé e no amor a Jesus e a Virgem Santa. São José defenderá os que usarem este escapulário como propriedade sua e dará inúmeras graças do seu Coração Castíssimo àqueles que se sentirem tentados contra a pureza, e os protegerá contra os assaltos do demônio e todo mal. É bom que os jovens o usem, pois são os mais atacados pelo demônio. Os pais e as mães devem recomendá-lo aos seus filhos para que o usem, porque São José deseja ajudá-los, concedendo-lhes o seu auxílio e proteção, assim como ele orientou e protegeu Jesus neste mundo.
5) Propagação da devoção ao Coração de São José acompanhado de boas obras de caridade e assistência às pessoas necessitadas, de um modo especial os enfermos e os moribundos, conforme os pedidos de São José em suas promessas reveladas em março de 1998.
6) As primeiras quartas-feiras do mês deverão ser lembradas como dias de graças especiais, onde São José derrama torrentes de graças extraordinárias sobre todos aqueles que recorrem a sua intercessão, honrando o seu Coração Castíssimo. Jesus pessoalmente prometeu que estes mesmos devotos receberão uma grande glória no Céu, graça que não será concedida aqueles que não o honrarem como ele pediu. "Que o Senhor seja sempre glorificado, adorado e amado!"

 

 

Em 04.02.03 - São José - Brescia


Glorificado seja sempre o Santo Nome do Senhor! Tenho muitas graças para derramar e conceder aos homens. O mundo necessita muito da misericórdia do Senhor. Venho do céu para ajudá-los em tudo o que o Senhor me permitir. O Senhor Deus deseja que o mundo conheça os meus privilégios, virtudes e graças, como a grande dignidade e glória que ele me concedeu. Sou favorável e benevolente com todos aqueles que invocam o meu santo nome e que recorrem ao meu Coração Casto. Como podem os homens querer recusar tão grande auxílio?...Não, não se afastem de mim, mas aproximem-se meus filhos, porque o Senhor favorece de graças e de bênçãos aquele que faz conhecido o meu nome e que imita minhas santas virtudes.O povo de Manaus está sendo agraciado por tantas graças concedidas por mim. Intercedo constantemente ao Senhor, pedindo os seus favores a todos vocês. Tenham confiança. Deus não os abandona em seus momentos de provas e aflições. Ele mais do que nunca vem em auxílio dos seus filhos necessitados. Como pode Deus não se lembrar dos seus filhos mais debilitados e pequeninos? O Senhor é benevolente e generoso para com todos os que o procuram com simplicidade, constância e amor.
Meu filho, jamais diga: não sou digno. Isto eu sei, que não és digno das graças que recebestes, pois tudo é o Senhor que dispõe e te doa, mas quero que você sempre diga: obrigado Senhor, pois na minha pequenez encontraste o caminho e o meio de realizar a tua obra e a tua vontade. E no meu nada à possibilidade de fazer tudo o que queres. Ajuda-me a ser fiel a tua graça e dai-me a tua força, para que eu possa, sem jamais olhar para trás, caminhar a passos largos no caminho da santidade. Amém!


Imita as minhas virtudes, segue pelo caminho que te guia o meu Coração. Se soubesses e compreendesses o quanto o Senhor te ama. A tua missão é grande. Não desanime. O inimigo tenta te destruir e afastar-te do caminho que o Senhor te indica, porque sabe que se cumprirás a vontade do Altíssimo o seu reino de trevas será arruinado e destruído, pois por meio da glorificação do meu nome e do meu Coração, muitas almas serão salvas e retornarão ao Senhor. Aparecerão pessoas no momento certo, que preparadas e escolhidas por mim o ajudarão a realizar a obra do Senhor. Aguarde!...Eu estou indo a tua frente, preparando o caminho. Não te preocupes. Como já lhe disse, quero somente a boa disponibilidade, a obediência e um amor constante ao Senhor. Satanás não conseguirá destruir as aparições da Santíssima Virgem em Itapiranga e nem arruinar a sua obra no coração de seus filhos, porque eu as defenderei e ajudarei todos aqueles que se confiarem a minha proteção. Itapiranga será como o Senhor deseja. Não serão os homens que impedirão que a obra do Senhor se propague, porque o Senhor é o Todo-Poderoso, e diante dele todos cairão por terra. Reze pelos padres. Continue sempre a rezar pelos padres, pois eles serão muito cobrados por Deus. Quantas infidelidades e pecados por parte dos padres. Quantas ofensas dirigidas ao Senhor, por causa dos padres infiéis à sua vocação, principalmente na tua cidade. É muito importante rezar pela santificação do clero, pois o Senhor está muito contristado com os seus ministros. E o que se pode dizer das congregações religiosas? É uma epidemia de infidelidades sem fim!...Como puderam cair tão baixo e chegar a um estado assim terrível?!...Reze pedindo a luz e a graça do Espírito Santo para o clero e congregações religiosas, pois o demônio está fazendo um dano cada vez maior nas almas eleitas do Senhor. Tu, reza por elas, e Deus por meio das tuas orações as ajudará a recuperarem a graça divina. Chegarás cada vez mais perto dos  outorados e daqueles com ensinamentos profundos, mas até a estes o Senhor Deus, por meio de ti, os ensinará e os recordará o verdadeiro conhecimento e a sabedoria do céu. Continua sempre simples, humilde e obediente em tudo e Deus falará por meio de ti aos sábios e entendidos. Recorda-te dos teus sonhos: são uma visão do tempo futuro. Daquilo que ocorrerá um dia e aquilo que o Senhor preparou para que tu cumprisses. Deus te iluminará e te guiará. Coragem. Agora eu os abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Mensagem, em 13 08.03


Edson se encontrava com seus amigos italianos em Medjugorje, hospedado na Casa São José. Nossa Senhora apareceu acompanha de São José que tinha o Menino Jesus nos braços. A Virgem lhe transmitiu neste dia a seguinte mensagem:


A paz esteja com vocês!
Queridos filhos, hoje venho novamente do Céu para abençoá-los porque eu os amo e desejo conduzi-los todos até meu Filho Jesus. Desejo convidá-los à conversão, à oração e a paz. Peçam a misericórdia de Deus para o mundo para que a sua benção desça poderosamente do Céu sobre todas as famílias. Jesus deseja o retorno de vocês a ele. Eu estou aqui para ajudálos e auxiliá-los em tudo.Peçam a intercessão e a ajuda de S. José. Rezem a ele e receberão grandes graças do Senhor, por meio de sua intercessão. S. José é um grande intercessor no Céu e tudo obtém diante de Deus, porque o Senhor o designou em terra para uma grande missão. A todos convido novamente: abram os seus corações a Deus e encontrarão a paz. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

São José olhando para mim disse-me:


Eu estou aqui para conceder-lhes muitas graças, porque esta é a vontade do Senhor.

 

Em 14.10.03 - Brescia


Neste dia, depois da oração ocorreu a aparição de Jesus, da Virgem e de São José. Primeiro vi Jesus, todo luminoso que espargia raios do seu Sagrado Coração. Ele estava com as suasmãos abertas como a abençoar-nos. Jesus me disse:


Eu salvarei o mundo por meio de minha Mãe e de São José.

 

Logo em seguida, vi outra cena: apareceu a Santíssima Virgem que segurava em suas mãos um globo, que representava o mundo. Por de trás da Virgem havia uma cruz. Ela tinha também entre as suas mãos o terço que estava por sobre o mundo. Ao redor de sua cabeça as doze estrelas, sinal da sua realeza celeste e Senhora do céu e da terra. A Virgem olhando para mim, mas como a dizer uma mensagem a toda a humanidade disse:

Eu peço a misericórdia de Deus para o mundo.


Depois desta visão, tive outra: apareceu agora São José com o seu Coração Castíssimo que irradiava raios de luz sobre o mundo. São José havia os seus braços abertos como a dizer-nos que todos nós devemos ir até ele para recebermos todas as graças que precisamos de Deus, que ele nos acolhe e nos ajudará a recebê-las. Entendi também como se ele quisesse abraçar toda a humanidade e abençoá-la sempre mais. Os raios que saiam do seu Coração iluminavam o mundo e o deixava de cor dourada. Em cada raio que saia do seu Coração entendia que eram grandes graças que ele deseja conceder aos homens que recorrerem a sua intercessão.


São José disse:


Eu ajudarei o mundo com as graças do meu Coração.


Ouvi depois muitas vozes, sabia que eram os anjos, que diziam:


São José, salvai a Santa Igreja e o mundo!


Repetiam várias vezes esta súplica. Depois vi todos os três juntos: Jesus, a Virgem e São José que nos abençoaram como ao mundo inteiro. Jesus falou algumas coisas pessoais a mim e logo em seguida eles foram subindo lentamente até desaparecerem.

 

Em 17.03.04 – São José ( Brescia)


Nesta noite apareceu São José. Ele transmitiu-me a seguinte mensagem:


A paz de Jesus esteja com todos vocês! Hoje eu os abençôo e lhes digo que o Todo-Poderoso os olha com amor e os abençoa enriquecendo-os com a sua graça. Sejam agradecidos a Deus por ele os amar com um amor eterno e grande que não tem fim e limite. Eu lhes digo que o Senhor da Paz lhes concederá muitas graças no dia da minha festa. Eu pedirei a ele uma graça especial para cada um. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Amém!


Em 15.12.2004 – Jesus ( Mozzo)


A minha paz esteja com vocês, juntamente com a benção de minha Mãe Santíssima e de meu Pai Amado José!
Hoje eu os abençôo e lhe digo que estou aqui com minha Mãe e com meu Pai José para conceder-lhes o meu amor, a minha paz e as minhas graças. Aquele que escuta a minha Mãe caminha pelo caminho que conduz à salvação. Aquele que invoca meu Pai José e honra o seu Coração Castíssimo brilhará no Paraíso por toda a eternidade e receberá uma grande recompensa de minhas mãos.
Filho meu, para compreenderes o mistério dos nossos Santíssimos Corações unidos deves meditar e aprofundar-se cada vez mais neste nosso amor. É o amor que uniu os nossos corações em um só e é só pelo amor que os seus corações se unirão aos nossos sendo um só conosco. Amem, amem, amem e assim os raios de amor dos nossos Corações abrasarão e iluminarão toda a alma de vocês. Desejo a união e o amor vividos profundamente em todas as famílias. As famílias que se unirem aos nossos Corações unidos serão beneficiadas com as graças e a proteção do céu. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Amém!

Em 16.12.2004 – São José (Tavernola)


A paz de Jesus esteja com vocês!
Eu sou o Justo do Senhor e aquele que vela por cada um de vocês. Rezem para que a luz de Deus sempre os ilumine. Rezem para terem forças de suportar com fé as provas da vida e vencê-las. Rezem para que a bênção de Deus sempre esteja com vocês e com suas famílias. Deus me envia hoje novamente para que os abençoe. Procurem se aproximar do Coração de meu Divino Filho e ele será generoso em conceder-lhes muitas graças. Filho meu difunda sempre a devoção ao meu Coração. Veja o meu Coração: ele está ardendo de amor pela salvação das almas. Quantas graças ele deseja conceder a todos vocês, graças que o meu Senhor me permite dar a todos aqueles que abraçarem com fé e amor a devoção ao meu Coração Castíssimo. Fale a todos sobre esta devoção. Preparem-se dignamente para o natal de Jesus. No dia do nascimento de meu Filho Amado, o Senhor quis que fosse revelado ao mundo o meu Coração. Todos aqueles que pedirem a minha intercessão concederei muitas graças e darei o meu auxílio. O Senhor quis fazer conhecido e amado o meu nome e o meu Coração Castíssimo no dia do seu nascimento, pois foi justamente naquele dia que eu o contemplei pela primeira vez e o meu Coração rejubilou de grande alegria. Naquele momento o meu Coração foi inundado com a graça do Onipotente que o inflamou com o seu Divino Amor. Quanta alegria eu senti ao ver o meu Filho Jesus que o Altíssimo me permitiu de ser o seu protetor e defensor. Seu Nome Santo seja bendito agora e sempre por toda a eternidade e entre todos os povos pela grande misericórdia que ele tem pelos seus filhos e filhas.

Filho, o meu Coração hoje derrama muitas bênçãos sobre todos que se encontram aqui. Diga a todos que eu os amo e que estou atento a voz de suas súplicas. Apresento nesta noite ao Todo Poderoso os pedidos de cada um. Eu te abençôo, como todos aqueles que me honram e que pedem o meu auxílio: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Em 17.12.2004 – São José


A paz esteja com todos vocês!
Hoje eu venho novamente do céu para abençoá-los. Deus deseja que todos vocês saibam viver o amor e a paz e que sejam testemunhas da sua presença aos seus irmãos. Peçam o meu auxílio em tudo e eu virei em socorro de vocês. Aqui eu deixo a minha benção e lhes digo:Rezem, agradeçam ao Senhor por tudo aquilo que ele lhes concede e saibam ser pacientes nas provas da vida. As provas que Deus lhes permite passar neste mundo servirá para purificálos e santificá-los. Eu os abençôo um por um como Deus me permite. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Em 18.12.2004 – São José


A paz esteja com vocês!
Filho meu, hoje eu venho novamente do céu para conceder-lhes as graças do Senhor. Diga a todos que eu os amo e que desejo proteger as suas famílias. O meu Senhor me permite ser generoso e me permite interceder diante do seu trono por todos vocês. Rezem, tenham fé e as graças do céu serão em abundância. Abençôo esta casa e a esta família e digo que pedirei muito por ela a Jesus. Eu os abençôo e lhes digo que os tenho sob o meu manto protetor. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!


Em 19.12.2004 – São José


A paz de Jesus esteja com todos vocês!
Filho meu, nesta noite de hoje o Senhor novamente me envia do céu para abençoá-los. Eu sou o Fidelíssimo do Senhor, aquele que intercede diante do Senhor por vocês e por suas famílias. Deus deseja a santificação das famílias, mas para que isto aconteça elas devem viver a união, a oração e a conversão cada dia. Não pode fazer a vontade de Deus uma pessoa que não é unida a ele. Peçam a Deus a graça da fé e da fidelidade. Muitos não crêem hoje em dia e estão sem fé porque se deixaram cegar com as idéias do mundo, se tornando frias para com Deus. Rezem e o Senhor lhes concederá a graça da fé. Eu os abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!


Em 21.12.2004 – São José


A paz de Jesus esteja com vocês!
Filho meu, hoje eu desejo novamente conceder as graças do meu Coração a todas as famílias para que elas se convertam e vivam a paz. Deus deseja ajudá-los sempre em suas necessidades, mas vocês devem crer, abrir sempre os seus corações e viver uma vida de oração. Rezem, rezem, rezem e abram os seus corações ao Senhor. Hoje, eu os acolho no meu Coração e os apresento ao Senhor. Não temam nada. Deus é aquele que é Todo Poderoso e diante dele tudo e todos lhe rendem glória e devem submeter-se ao seu poder.
Não temam aquele que deseja causar-lhes mal, o inimigo da salvação, mas entreguem-se nas mãos de Deus e ele os livrará de todo mal e os guiará pelo caminho da paz. Eu os abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Em 22.12.2004 – São José


A paz de Jesus esteja contigo e com todos que se encontram aqui!
Filho meu, quanto bem desejo aos homens. Desejo ajudá-los a viver com fidelidade os seus compromissos cristãos e quero conceder-lhes a minha benção. Deus me envia do céu para ser o protetor da Igreja e o protetor de suas famílias. Quero colocá-los todos debaixo do meu manto protetor. Jesus deseja fazer-me mais conhecido e amado no mundo e deseja que todos se aproximem do meu Coração honrando-o. Aquele que pedir o meu auxílio eu prometo interceder diante do seu trono por suas necessidades. Deus os convida a paz. Rezem pela paz e rezem muito pelo Santo Padre. Preparem-se, preparem-se, preparem-se para a grande mudança que vai haver no mundo. Rezem e tenham fé. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Em 23.12.2004 – São José


A paz de Jesus esteja com todos vocês!
Filho meu, mais uma vez desejo abençoá-los e dizer-lhes que Deus deseja a sua felicidade.
Convertam-se e assim as suas vidas se encherão da paz, do amor e das graças do céu. Jesus é aquele que lhes pode lhes dar a paz. Peçam dele a paz. Ele é aquele que deseja abrasar os seus corações com o seu amor divino neste natal. Hoje eu lhes digo que desejo inflamá-los também com os raios que saem do meu Coração. Deus preparou o meu Coração para ser uma nova fonte de graças para o mundo. Deus deseja a salvação de suas famílias. Rezem, rezem, rezem. Hoje mais uma vez estou intercedendo por vocês diante dele. Eu os amo e lhes digo que estou sempre ao seu lado e os acompanho com a minha oração. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Em 24.12.2004 – São José


A paz do Senhor esteja com vocês!
Filho meu, mais uma vez desejo conceder-lhes a minha benção e o meu amor. O Senhor Deus me envia aqui para lhes dizer que este é o tempo da conversão, da oração e do seu retorno sincero a ele. Os homens ainda não encontraram a paz porque não acolheram a mensagem que Jesus trouxe ao mundo. Os homens vivem só de guerras, de violência, porque baniram Deus de suas vidas. Retornem a Deus, acolham as suas palavras divinas, vivam-nas e a sua luz brilhará sobre vocês e sobre suas famílias.
Meu filho, desde pequeno quando o Senhor me concedeu o uso da razão já com minha vida e com todo o meu ser o adorava, o glorificava e bendizia o seu Santo Nome. Assim o Pai Eterno ia enriquecendo a minha vida com as suas graças e fazendo o meu Coração Castíssimo o seu vaso de graças. O Pai Eterno sempre esteve presente na minha vida e a sua presença divina se fazia mais forte a cada dia que eu ia crescendo. Ele foi me preparando com as novas bênçãos e graças para que eu fosse digno de ter ao meu lado a Virgem Santíssima, a Mãe de seu Divino Filho. O Pai me encarregou de uma grande missão e ia me revelando aos poucos os seus desígnios. Pouco a pouco ia abrindo o meu Coração ao seu desígnio divino. Quando eu era jovem me fez sentir o ardente desejo de consagrar a minha pureza e o meu corpo a ele. Assim consagrada a minha virgindade a ele o meu Coração foi se enriquecendo das graças mais santas, porque deveria ser o protetor dos dois grandes sinais de pureza no mundo: Jesus e Maria. Rezem, rezem, rezem e o Pai Eterno por meio de seu Divino Filho lhes concederá a paz. Eu os abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

01.02.06 – N. Senhora

 

A paz esteja com vocês!
Queridos filhos, hoje eu os abençôo unida ao meu Filho Jesus e a São José. Deus os ama e deseja o seu retorno a ele. Procurem a cada dia viver em espírito de oração, mesmo fazendo a mais pequenina oração para que as suas almas sejam iluminadas pela graça de Deus. Rezem, rezem, rezem e Deus lhes concederá muitas graças. Deus fica feliz com a sua presença e com o propósito que fazem de tornarem mais conhecido meu Esposo Castíssimo José. São José está obtendo para vocês e suas famílias milhares de graças. Recorram a ele e à sua intercessão imitando as suas virtudes e exemplo de vida. Obrigada pelas orações que oferecem ao Senhor nesta noite. Mais uma vez eu lhes digo para rezarem o rosário, como também o terço das sete dores e alegrias de São José. Por meio da oração Deus vai transformar as suas vidas e as suas famílias. *Onde entrar esta imagem do meu Esposo Castíssimo com o meu Filho, Deus vai derramar a sua benção e a sua paz. Deus quer realizar grandes coisas no meio de vocês e nas famílias. Creiam, creiam, creiam e receberão grandes graças. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!


(*) A imagem de São José que foi abençoada durante a aparição nesta noite.

 

Em 28.06.06 – N. Senhora


A paz esteja com vocês!
Queridos filhos, meu Filho Jesus e eu nesta noite desejamos que vocês honrem e amem o Coração Castíssimo de meu esposo virginal José. Este Coração os unirá cada vez mais aos nossos Santíssimos Corações. Peçam a São José a graça da fé, da fidelidade e da obediência, para que vocês possam viver com amor as mensagens de meu Divino Filho Jesus e as minhas.
Desejo dizer-lhes nesta noite que rezem pelos seus irmãos que se afastaram dos caminhos de Deus. Saibam que satanás canta vitória sobre estas almas considerando-as suas. Rezem pelos seus irmãos que se deixam cegar por ele, para que vejam em tempo o perigo que correm por se afastarem de Deus.
Supliquem do Coração de São José as graças para muitos pecadores, para que se convertam e Deus lhes concederá estas graças. Eu os abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!


São José


A paz esteja com todos vocês e suas famílias!
Filhinhos pequeninos, hoje eu os abençôo com uma benção especial. Agradeço-lhes as suas orações e por estarem aqui neste local abençoado pela nossa santa presença. Meu Divino Filho me permite ser o seu intercessor em suas maiores dificuldades. Não se deixem abater diante das provas que surgem em suas vidas, mas com confiança entreguem-se com amor aos nossos Santíssimos Corações.
Eu estou sempre intercedendo diante do Altíssimo grandes graças para todos os devotos do meu Coração Castíssimo e para todos aqueles que me fazem mais conhecido e amado. De um modo particular estou pedindo nesta noite ao meu Filho Jesus grandes graças para a conversão de vocês e de suas famílias. Rezem, rezem, rezem. Deus tem grandes projetos a realizar aqui no Amazonas. O Amazonas está assinalado para um grande acontecimento. Para aqueles que forem fiéis e permanecerem unidos a Deus receberão grande felicidade em seus corações, por terem escutado as mensagens da minha esposa, a Virgem Santíssima. Rezem pela realização dos planos de Deus aqui no Amazonas. Deus hoje lhes concede o seu amor. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Em 20.06.07 - São José (Festa do seu Coração Castíssimo)


A paz esteja com vocês!
Filhos meus, eu sou o Bem-Aventurado Esposo da Virgem Santíssima, o Justo do Senhor. Venho nesta noite com o meu Filho Divino para conceder as graças que Deus me permite distribuir com todos aqueles que honram e festejam o meu Coração Castíssimo.
O meu Coração exulta de alegria nesta noite, por vê-los aqui reunidos em oração. Eu lhes digo filhinhos, que não serão desamparados por mim aqueles que buscam o meu auxílio e intercessão. Desejo conduzir todos os homens a Jesus e a Maria. Estes são tempos de grandes graças. Eu os amo e lhes digo que façam das suas vidas uma oferta de amor a Deus, assim como eu ofereci a minha vida a ele desde a mais tenra infância.
Filhos, rezem por aqueles que vivem nas trevas do pecado. Quantas almas destruídas no pecado. O demônio está enraivecido e deseja mostrar a sua face vergonhosa no Brasil com a violência e o ódio. Rezem para impedi-lo fazendo jejuns e orações, porque se não escutam este meu apelo, vocês verão coisas tristes acontecer no país de vocês. Deus já lhes comunicou tantas mensagens. Não sejam frios e egoístas não o escutando por meio das mensagens da Santíssima Virgem, e agora, por meio desta minha mensagem. Acolham os apelos do céu nos seus corações filhos meus. Quantos sacerdotes nas trevas, porque não rezam e não são fiéis a Deus. Hoje em dia muitas pregações dos sacerdotes não tocam nos corações dos fiéis, convertendo-os, porque muitos estão com suas almas apodrecidas no pecado. Quem está no pecado não pode receber a graça e a luz de Deus para iluminar os outros. Jesus disse: pode um cego guiar outro cego?
Não queridos filhos. Se querem ser luz aos seus irmãos se convertam primeiramente e se arrependam dos seus pecados e assim a graça de Deus os envolverá. O meu Coração ama muito a Deus e a Virgem. Se querem ser do Senhor e da Virgem se aproximem do meu Coração e eu os ensinarei a amá-los. A todos eu abençôo, como suas famílias com a minha benção, benção da paz e do amor, unido ao meu Filho: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Em 08.09.07 – Nossa Senhora


A paz esteja com vocês!
Meu filho, diga aos teus irmãos que rezem, que todos sejam de Deus, pois o tempo da conversão está chegando ao fim. Os homens não me ouvem e continuam ofendendo ao Senhor com graves pecados. Façam penitências, jejuns por seus irmãos rebeldes, pela sua conversão e conversão de todos eles, assim Deus terá misericórdia de vocês e do mundo. Hoje eu vim do céu com meu Filho Jesus e com meu esposo José. Hoje queremos que você veja isto...


Neste momento vi o nascimento de São José. Era muito linda esta cena. São José bebezinho nos braços de sua mãe Raquel e de seu pai Jacó. O céu todo estava em festa. Havia numerosos anjos ao redor da casa. Senti no meu coração uma grande alegria sem fim. Uma grande esperança com o nascimento de São José.Era como tivesse sido transportado até aquele momento, como se o estivesse vivendo agora em minha vida. Sabia que deveriam vir depois a Virgem e Jesus, pois o nascimento de São José estava preanunciando a vinda da Mãe do Salvador e do Príncipe da Paz no mundo. Logo em seguida esta visão desapareceu e foi-me mostrada outra cena: vi São José na idade de mais ou menos cinco ou seis anos.
Estava na porta de sua casa e na rua passavam alguns soldados que levavam um homem aprisionado. Estes soldados  altratavam muito deste pobre homem, dando-lhe murros, arrastando-o pela rua, puxando-lhe pelos cabelos, batendo-lhe nas costas com um pedaço de pau violentamente. Esta cena chocou muito a São José quando criança e também a mim, que via tudo isso. Esta imagem ficou-lhe impressa na sua mente e durante toda a noite ele ficou em oração pedindo a Deus pelo pobre homem moribundo e sofredor. Em suas orações São José pedia a Deus que mandasse o príncipe da Paz ao mundo, aquele que seu pai Jacó falava-lhe nos seus ensinamentos que deveria vir para libertar o povo de Israel. Ele rezava, rezava, rezava insistentemente que as suas preces eram muito agradáveis a Deus. No outro dia, São José menino foi até onde estava o homem prisioneiro. Este homem se encontrava alguns minutos distante da sua casa. Ele deveria ser levado para outra cidade naquele dia. São José não podia chegar perto do pobre homem porque os soldados não deixavam, mas alguns passos distante dele olhava para o pobre homem. O homem quando avistou São José sentiuse muito tocado na alma e sentiu uma grande paz e serenidade. Praticamente todas as dores que ele estava sentido, causadas pelos maus tratos que havia recebido dos soldados tinham desaparecido. Só de ele olhar para São José conseguiu ter o conforto e pode morrer na paz de Deus. Entendi por meio desta visão que já desde pequeno Deus preparava São José para ser o nosso consolador e intercessor na hora das nossas aflições e morte. Assim como ele obteve o conforto para esse pobre homem da visão, assim ele obterá para nós a graça de Deus para os que lhes são devotos e propagam a sua devoção.
Depois,desapareceu esta visão e foi-me mostrada outra cena. Apareceu São José já adolescente.Ele deveria ter 14 anos.Ele sentia neste tempo uma grande alegria em seu coração, algo muito forte que o atrai cada vez mais a Deus. Na verdade, Deus fazia São José sentir em seu coração a presença de Maria que já havia sido concebida no ventre de sua mãe Santa Ana, só que ele não compreendia o motivo. Ficou-lhe desconhecido este fato, mas a presença de Maria no mundo fazia com que ele se tornasse mais forte na fé e um homem de oração e de Deus. Quando a Virgem nasceu foi o tempo em que ele decidiu consagrar a sua virgindade a Deus. São José foi ao templo de Jerusalém com seus pais e ali diante do altar do Senhor ele fez os seus votos de pureza a Deus sem que seus pais o soubessem. Foi algo que brotou do fundo do seu Coração Castíssimo e que guardava como um lindo segredo entre ele e o Altíssimo. Na verdade, Deus já havia posto os seus olhos sobre São José e já o havia desde o principio designado para tão grande missão de ser o esposo de Maria e o pai adotivo de seu Filho Amado. São José estava aos poucos sendo  reparado para esta missão. Depois de ter visto tudo isso a visão desapareceu. E Nossa Senhora me disse:

...Faça mais conhecido meu esposo José. Ele é um grande intercessor diante de Deus nas suas maiores dificuldades e aflições. Quem recorrer a ele e ao seu Coração Castíssimo obterá do Senhor grandes graças para sua conversão e santificação, assim como a graça da salvação, pois o Senhor olha com amor todos aqueles que honram São José como ele deseja.

Diga isto a todos. Diga para não perderem tempo, pois são tempos de grandes graças, antes que cheguem as grandes calamidades sobre o mundo. Nós os amamos, nós três, e estamos sempre do lado de cada um de vocês para ajudá-los. Rezem, rezem, rezem. Deixem-nos ajudá-los. Queremos a felicidade de vocês e que cada um possa receber a glória do céu e a recompensa eterna.

Depois São José me deu esta mensagem:


Quem não se desprender do mundo será levado juntamente com os sofrimentos que chegarão sobre a terra e depois para os sofrimentos eternos, porque não acolheram o chamado de Deus à conversão. Convertam-se, convertam-se, convertam-se!

Depois o Menino Jesus falou:


Não percam tempo para não chorarem depois. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Em 04 de outubro de 2007 – São José


Hoje,a Igreja festeja São Francisco de Assis. Eu me encontrava sozinho num determinado lugar, quando de repente escutei a voz de São José que falou comigo. Eu não esperava por isso e este fato me surpreendeu muito. Ele me disse:


Hoje, desejo dizer-lhe esta mensagem que fala a respeito do meu nascimento. Quero que você compreenda o quanto é importante nos planos de Deus e que foi escolhido por Deus e por mim estando sob minha proteção para que difunda em todos os lugares o meu nome e a devoção ao meu Coração. Eu nasci no mês que contando com o mês do nascimento da Virgem para frente dá três e contando com o mês do nascimento de Cristo para trás dá três também. Para significar a Santíssima Trindade e os nossos Três Corações unidos no amor. O dia , aquele que somando os dois números dá nove, que representam as nove primeiras quartas-feiras do mês e que um dos números sendo único recorda o número das minhas dores e alegrias. Além de que a soma dos primeiros dias do mês de agosto, antes do nascimento da Virgem com os dias finais dos meses depois do meu nascimento e do nascimento de Cristo dá quatorze, que foi a idade com que a Virgem Imaculada se casou comigo e é o número de anos que tinha a mais do que ela quando me casei,pois eu era somente quatorze anos mais velho quando ela tinha esta idade.
Fiquei surpreso com esta mensagem de São José e peguei um calendário e comecei a contar e vi que era o mês de outubro:agosto+setembro+outubro=3 meses e dezembro+novembro+outubro=3 meses. Fiquei mais surpreso ainda quando vi que o dia que ele me indicava era o dia 27 de outubro,dia em que eu nasci. Não queria me enganar e nem que as pessoas achassem que eu estava querendo chamar a atenção para mim, mas tudo como ele falou dava certo: somando os dois números 2+7=9 ( as noves primeiras-quartas feiras do mês). Até pensei no número 18:1+8=9, mas São José havia dito que um dos números representava o número das suas dores e alegrias, então só podia ser o número 7 do dia 27. O número de dias antes do nascimento da Virgem no mês de agosto: 4...mais os dias finais depois do dia 27 de outubro: 4...mais os dias finais do mês de dezembro depois do nascimento de Jesus: 6... somando todos eles dá 14, a idade que a Virgem se casou com São José como ele mesmo me disse. Veio-me uma pergunta para fazer-lhe: ...Mas São José e o número dois do dia 27?

Ele sorrindo muito amavelmente me respondeu:


Representam as duas pessoas que eu mais amei neste mundo quando vivia na terra: Jesus e Maria, a quem eu imitei, honrei, protegi e de quem recebi muitas graças e bênçãos. Daí não podia me equivocar, mas só aceitar a mensagem.Eu nem esperava de ouvir São José e nem poderia imaginar tal mensagem assim. Tudo foi sendo revelado assim naquele momento em poucos minutos. E ele falou no início da mensagem que eu compreendesse que tinha sido escolhido por Deus e por ele e que estava sobre a sua proteção, isto é, que nasci no dia do seu nascimento. Ele me falou outras coisas também:

Você quando era mais jovem tinha sonhos proféticos e às vezes atualmente os têm, assim como eu tinha e era avisado pelo Anjo do Senhor em sonhos. Esta graça foi-lhe concedida pela minha intercessão diante de Deus, porque eu escolhi você para falar do meu amor aos homens. Você teve as primeiras aparições quando tinha 21 anos de idade, a mesma idade que eu tinha quando contemplei pela primeira vez a minha esposa a Virgem Santíssima em oração numa visão concedida pelo Senhor. Que grande alegria senti no meu Coração ao vê-la naquela visão tão bela. Pensava que se tratava de um ser angelical, alguém que já estava no céu na glória do Senhor, mas era uma visão que Deus me concedia para que meu Coração se enchesse de amor por aquela que um dia seria a minha esposa, mas não compreendia naquele momento. Esta visão me deu grande consolação e uma grande força em sacrificar-me mais por amor a Deus e de crescer no espírito de oração e na fé, pois foi no tempo em que o Senhor chamou os meus pais para a glória do seu reino e quando fiquei sozinho em minha casa cuidando do meu oficio de carpinteiro e dos meus deveres para com o Senhor.

 

Brescia, 07.01.08 - Jesus


A minha paz esteja com você!
Eu sou o Rei do Céu e da terra e venho até ti, filho meu, na tua pequenez e miséria para revelar-te os meus desejos divinos. Hoje rezaste com grande fervor a oração que meu Pai amado José te indicou já de há muito tempo. Meu pai, humilde dentre todos os homens que já existiu é aquele que é grande e bendito, que os céus aclamam e prestam-lhe todas as honras e glórias, pois cresceu em graça e santidade ao meu lado e ao lado de minha amada Mãe Maria Santíssima. Eu já te disse que deves amá-lo e honrá-lo com todo o teu coração, pois assim fazendo daras glória e honra ao meu Coração, que está unido ao Coração de Maria e ao Coração de José no amor.
A Igreja o declarou como Padroeiro e protetor e é a minha vontade que assim seja e que todos os homens recorram a este filho de Davi e homem justo que é meu Pai Virginal. Por isso, filho meu, eu desejo que tu o honres mais ainda quando rezares a oração Ave José em sua honra e que ensine a todos os homens de boa vontade, filhos fiéis e obedientes a Igraja. Reze de hoje em diante desta forma a oração:


Ave José, filho de Davi, homem justo e virginal, a Sabedoria está convosco, bendito sois vós entre todos os homens e bendito é Jesus, o fruto de Maria, vossa fiel esposa. São José, digno Pai e Protetor de Jesus Cristo e da Santa Igraja, rogai por nós pecadores e obtende-nos de Deus a Divina Sabedoria, agora e na hora de nossa morte. Amém!


Desta forma se honra mais ainda meu Pai virginal José, glorificando e exaltando o seu nome santo como Protetor da Santa Igreja e intercessor que lhes obtêm as graças necessárias do meu Coração Divino para a salvação de vocês para suas necessidades corporais e espirituais,além da Sabedoria Divina da qual muitos homens precisam hoje em dia, nestes tempos, para serem justos e santos, amando a justiça, pois a Sabedoria não entrará jamais na alma perversa, nem habitará no corpo sujeito ao pecado. Desta forma eu quero mostrar ao mundo e a Igreja o quanto meu Pai José foi puro e santo aos meus olhos, aos olhos de meu Pai do céu e diante do Espírito Santo, que o escolhemos para tão grande missão. A Santíssima Trindade envolveu São José com sua benção e sua graça e santificou já desde pequeno no ventre de sua mãe Raquel, por meio do Espírito Santo, o santificador das almas. Difunda esta minha mensagem à Igreja e ao mundo e seja um filho justo, casto, prudente, forte, obediente, fiel e paciente, cheio de amor que acolhe as graças de Deus assim como fez meu Pai amado José durante toda a sua vida. Imita suas virtudes, as virtudes de meu Pai virginal José e também tu e todos os outros que escutarem e viverem esta mensagem crescerão em graça e santidade. Eu te abençôo e toda a Igreja: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém! Com esta mensagem Jesus deseja nos mostrar três coisas, com as palavras acrescentadas na oração do Ave José: o termo "filho de Davi" (de qual Tribo de Israel São José pertenceu e da qual ele reina como Patriarca, além da descendência davidica que deveria ser dada a Jesus), virginal ( mostrando a Igreja e ao mundo a virgindade de São José. Daí compreendemos que se São José tem um Coração casto então ele é puro e virgem em todo o seu ser: de mente, corpo, coração e alma. Como Jesus nos diz nas bem-aventuranças: "Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus",Mt 5,8, São José não só viu, mas tocou, abraçou e beijou aquele que o céu e a terra não podem conter, cobrindo-o com seu manto protetor e defendendo-o contra todo mal e perigo), Protetor da Santa Igreja ( São José foi declarado pelo Papa Pio IX, no dia 08 de dezembro de 1870, como Padroeiro e Protetor Universal da Igreja Católica). Jesus recordou este acontecimento na mesma mensagem do dia 07.01.08:

" A Igreja o declarou como Padroeiro e Protetor e é a minha vontade que assim seja e que todos os homens recorram a este Filho de Davi e homem justo que é meu Pai virginal".


Brescia, 07.01.08 – São José
 


A paz para todos vocês, a paz de Jesus!
Filho meu, hoje o Senhor me envia aqui para que os abençoe. O Seu nome é Santo e que ele seja sempre glorificado, adorado e amado. Que todos os homens bendigam o nome do Senhor, que é três vezes Santo. Ele me envia aqui para que os cumule das suas bençãos e das suas graças divinas, por meio do meu Coração Castíssimo.
Hoje o Senhor mais uma vez exalta o meu nome e deseja que eu seja mais conhecido e amado. Agradeçam ao Senhor por ter-me enviado aqui. Ele os ama profundamente e deseja fazer de vocês santos para o seu reino de amor e de paz. Sejam de Deus santificando suas vidas no seu amor divino e vivendo imersos neste grande amor. Deus deseja ajudá-los em tudo. Confiem nele e ele irá realizar grandes maravilhas em suas vidas. Rezem, rezem, rezem para que na oração e no silencio os seus corações sejam todos de Deus. Eu os abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

 

23.01.2008 (Festa do casamento de Maria Santíssima e São José) – Nossa Senhora 

A paz esteja com vocês!

Queridos filhos, eu venho do céu nesta noite para convidá-los à oração pelas famílias e por todos os esposos. Famílias santas são famílias de Deus, onde ele reina com o seu amor. Famílias no pecado são famílias sem a graça de Deus e sem vida. Rezem para que muitas famílias ressuscitem para a graça de Deus, abandonando o caminho do pecado. Vocês não imaginam quantas famílias se destróem no pecado por dia. O número delas é tão grande que esmaga o meu Coração de dor. Rezem pela santificação dos esposos infiéis. Quantos ofendem a Deus gravemente com pecados de infidelidades, de impureza e de adultério. Deus não suporta mais tantos pecados e por isso chegará grandes calamidade e grandes castigos sobre os esposos e as esposas infiéis: sofrerão por aquilo que pecaram e o mal que virá ninguém poderá deter. Façam muitas penitências, pois a peste que irá chegar,  rapidamente se alastrará e muitas serão as vítimas. A todos eu suplico: acolham os meus apelos, porque são sérios e retornem a Deus. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!


(*) A Festa do Casamento de Maria Santíssima com São José se difundiu na França, no início do século XV, pelos méritos sobretudo de Giovanni Gersone (1363-1429), grande devoto de São José. Adotada por muitas Ordens religiosas se difundiu por toda a parte, fixada de preferência no dia 23 de janeiro. Bento XIII a introduziu no Estado Pontifício em 1725.
Outro,que merece ser lembrado e que muito contribui para esta devoção foi São Gaspar Bertoni, que, em Verona, dedicou um altar maior da Igreja dos Estigmas aos Santos Esposos Maria e José, celebrando-os com solenidade, desde 1823, a festa de seu casamento, tradição sempre conservada pelos Estigmatinos. O seu primeiro biografo escrevia: "Assim tendo ele tido o merecimento principal de propagar em Verona e radicar nos corações a devoção a São José, foi também autor da veneração do mais Santo dos esposos, quase como um preságio até então de que os seus filhos espirituais teriam nos Santíssimos esposos os seus mais válidos protetores.

 

04.06.2008 -São José (Festa do seu Coração Castíssimo)


A paz de Jesus para todos vocês, queridos filhos! Filho meu, veja o meu Coração como está cheio de amor pelos homens. Diga aos teus imrãos e irmãs que eu desejo protegê-los e abençoá-los. Diga-lhes que se refugiem no meu Coração Castíssimo. É Jesus quem deseja isto. O meu Filho Divino mais uma vez me enviou aqui no Amazonas. O Amazonas foi abençoado com a minha presença de um modo especial. Eu pedi ao meu Filho que aqui fosse revelado o meu Coração ao mundo. Aquilo que Deus realizou aqui e continua a realizar é algo grandioso. Digo isto aos teus irmãos. Se soubessem o quanto este lugar é precioso aos olhos
de Deus vocês não desperdiçariam tantas graças. Eu desejo ajudá-los a fazerem a vontade do Senhor. Quero realmente verdadeiros devotos e não pessoas que não vivem a sua fé ou que a vivem só de aparências. Desejo filhos e filhas que testemunhem no mundo o amor de cristo e que o vivam profundamente em suas vidas. Sejam verdadeiros. Libertem-se do mundo para serem todos de Deus. Imitem as minhas virtudes para que a graça de Deus envolva ovês.
Sejam fiéis aos apelos de Deus, pois quando Deus fala deseja ser escutado. Não fechem os seus corações ao seu chamado, a sua voz, mas sejam obedientes, obedientes, obedientes.
Sejam humildes e vocês obterão tudo do Coração de Jesus.
Rezem pelo mundo desnorteado. O mundo está se destruindo no pecado, porque abandonou a Deus. Tragam os seus irmãos de volta ao bom caminho sendo generosos nas orações e nos sacrifícios. Não reclamem de suas cruzes. Não firam os seus irmãos com palavras duras, por causa do egoísmo de vocês. Saibam amar e servir a todos e sejam pacientes, pois quem é paciente irá para o céu. Eu já lhes dei tantas graças, agora distribuam estas graças aos seus irmãos, testemunhando as mensagens de Deus a eles. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

 

Mensagem da Sagrada Família no dia 27.10.2008


Hoje apareceu a Sagrada Família: Nossa Senhora, São José que segurava em seus braços o Menino Jesus. Todos os três com lindas coroas de luz dourada em suas cabeças, vestidos também com vestes de ouro. Eles abençoaram todos os que se encontravam presentes à aparição e toda a humanidade. Nossa Senhora foi quem falou primeiro por ordem de Jesus:


A paz esteja com vocês! Queridos filhos, hoje o céu está em festa. Rejubilem-se pelo dia do nascimento de meu Esposo José. Rezem para compreenderem que vocês precisam ser santos e justos, assim como meu esposo José o foi neste mundo. Filhinhos, tenham um coração humilde, livre de todo orgulho. Cada vez que vocês vivem com todas as forças e com fé a humildade, o amor e a união estão se tornando iguais aos nossos Santíssimos Corações que estão cheios de tantas graças. Filhinhos, Deus convida-os à conversão. A conversão de vocês deve acontecer agora, não para mais tarde. Voltem, voltem enquanto ainda há tempo. Deus
espera pelo retorno de vocês a ele, porque os ama muito. Eu os abençôo unida ao meu Filho Jesus e São José: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!


São José: Filho meu, diga aos teus irmãos que eu os abençôo. Todos aqueles que se entregam com confiança sob a minha proteção intercedo diante de Jesus. Reze pela humanidade que está mais afastada de Deus como nunca. Com a oração conduza todos os homens ao caminho do bem e da conversão. Eu digo a todos: aquele que tem fé e acredita que acredite sempre mais. Aquele que ainda duvida e que se detêm em seu caminho rumo a Deus que se apresse, pois o tempo já está muito pouco para se ter dúvidas e incertezas. Apressemse. Voltem logo para Deus.

Eu os abençôo e os auxilio com a minha intercessão junto a Deus. A todos abençôo: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!


Menino Jesus: O meu Coração ama muito minha Mãe Maria e meu Pai José. Vocês querem ser meus? Amem eles dois e vocês conseguirão ser meus. Apressem-se!

Share this post

Submit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to Twitter

Doações

 

Aceitamos

aceitamos
aceitamos
aceitamos
aceitamos
aceitamos

Outra Forma de Doação

Ajude a construir o Santuário de Nossa Senhora. Faça a sua doação:

 

Banco Bradesco

Agência: 3704-4

Conta: 532900-0

Swift: BBDEBRSPSPO

Código IBAN: BR70 6074 6948 0370 4000 5329 000C 1

 

Caixa Econômica Federal

Operação:003 Número: 104

Agência: 3205  Conta: 415-1

 

BANCO ITAÚ

Agência: 1557

Conta: 07193-1

 

ESTAMOS ATENDENDO EM NOSSA SEDE!

Adquira seu bilhete e sua vaga no ônibus de peregrinação da A.R.R.P.I. para as peregrinações ao Santuário de Nossa Senhora em Itapiranga!

Associação Rainha do Rosário e da Paz de Itapiranga (A.R.R.P.I.)


ENDEREÇO:

Rua Campos Salles, n.578, Bairro Dom Pedro I, CEP: 69.040-660 ( próximo ao CECON e ao lado do prédio da Dismonza  e Rua Quirino da Costa Coutinho, s/n – Bairro Jardim Primavera CEP: 69.120-000 Itapiranga –AM

 

HORÁRIO DE ATENDIMENTO:

De segunda à sexta: de 14h às 17h.

E-mail:arrpi@yahoo.com.br

           itapiranga0205@gmail.com

Tel: (092) 3343-9540 / 99324-5792 

 

VOCÊ QUER VISITAR O SANTUÁRIO?

 

Querido sacerdote, você deseja conhecer  o Santuário de Itapiranga, com o grupo da sua Paróquia? Ou você coordenador de movimentos com o seu grupo? Entre em contato com a administração do Santuário, que ficaremos muito felizes em acolhê-los e atendê-los.

HORÁRIO DE VISITAS: das 6h às 18h é permitido  as visitas ao local das aparições de Nossa Senhora para orações.

 

ARRPI(92) 3343-9540 / 99324-5792.

 

email: arrpi@yahoo.com.br  

           itapiranga0205@gmail.com

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA ADMINISTRAÇÃO: das 8h às 17h.

É proibido a entrada de homens, mulheres e jovens com camisetas, bermudas, shorts, roupas de banho, curtas, decotadas, transparentes e minisaias. O Santuário é a casa de Deus, um local de oração, de silêncio e de respeito, não um local de passeio. Pedimos aos visitantes que tenham respeito, pudor e modéstia ao visitarem os locais onde a Santíssima Virgem apareceu com seu Divino Filho Jesus e São José.

YouTube channel